Meio Bit » Baú » Games » Onlive faz parceria com Steam e anuncia volta

Onlive faz parceria com Steam e anuncia volta

OnLive dá sinal de vida e anuncia o CloudLift, um serviço que nos permitirá jogar em qualquer lugar os games que tivermos adquiridos pelo Steam.

06/03/2014 às 7:19

cloudlift

Quando o OnLive foi anunciado, o que mais vimos por aí foram pessoas descrentes com a novidade. Parecia impossível que o streaming de jogos poderia funcionar, mas após o seu lançamento, muitos descobriram que o negócio era mesmo real, entregando games pela internet com uma boa qualidade, mesmo em computadores bem fracos.

Porém, o modelo de negócios proposto pelos criadores do serviço se mostrou insuficiente e em 2012 o futuro do OnLive passou a ser questionado. Talvez o mundo ainda não estivesse pronto para algo assim, mas de uma maneira até certo ponto surpreendente, a empresa que gerencia a marca anunciou que eles estão voltando e dessa vez com a ajuda do Steam.

Quer dizer, o serviço de distribuição digital da Valve é apenas o primeiro a se juntar ao CloudLift, um recurso que nos permitirá sincronizar os jogos adquiridos no Steam com nossas contas do OnLive e assim, ter acesso a eles em diversos dispositivos, indo desde tablets, smartphones, laptops, Macs e até o Google TV.

Para ter direito ao streaming, os interessados deverão pagar uma mensalidade de US$ 15 e ainda poderão armazenar seu progresso na nuvem, desta forma podendo começar a jogatina em um aparelho e continuar em outro. O ponto negativo é que a princípio apenas 20 jogos estarão disponíveis desta maneira, como o Saints Row IV, Batman: Arkham Origins e o Scribblenauts Unlimited.

Outra novidade revelada pela companhia foi o OnLive Go, uma tentativa de usar a nuvem para permitir que os jogadores tenham acesso a determinados MMOs em qualquer lugar que estiverem. Para ilustrar a sua utilização, foi citado como exemplo a possibilidade de jogarmos o War Thunder ou o Second Life usando apenas um tablet Android, mas nada impede que tais jogos sejam aproveitados também em notebooks mais antigos.

De acordo com Mark Jung, ex-dono do site IGN e agora presidente executivo do OnLive, essas apostas são uma maneira deles entregarem aquilo que os consumidores querem, que é ter acesso a seus jogos quando não estiverem em casa, mas ainda poderem aproveitá-los em seus computadores principais.

No geral considero a proposta muito boa, afinal, quem não gostaria de poder ter acesso à sua biblioteca do Steam em qualquer lugar, mas assim como a oferta inicial, temos o problema da conexão e a menos que você esteja relativamente perto dos servidores do OnLive, a experiência estará longe de ser perfeita.

Fonte: CVG.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários