Meio Bit » Baú » Games » O aniversário de uma fábula

O aniversário de uma fábula

Para comemorar os 10 anos do lançamento do primeiro Fable, a Microsoft lançou para o Xbox 360 uma versão remasterizada do clássico e nesta análises apontamos os pontos fortes e fracos do Fable Anniversary.

26/02/2014 às 11:30

Fable-Anniversary-2

Em setembro de 2004 o primeiro Xbox recebeu aquele ficaria conhecido como um dos principais jogos do console e que carregava consigo a responsabilidade de ser o mais ambicioso projeto de Peter Molyneux. Mesmo sem ter conseguido entregar todas as promessas feitas por seu idealizador, Fable ajudou a consolidar muitos dos alicerces que permaneceriam nos RPGs de ação até hoje e para comemorar o seu aniversário, a Microsoft resolveu lançar uma versão remasterizado do clássico.

Servindo como o último grande exclusivo para o Xbox 360, Fable Anniversary tinha uma dura missão pela frente, já que fatalmente seria comparado com os jogos mais novos do mesmo estilo que aproveitaram alguns dos seus conceitos e os aperfeiçoaram, mas apesar dos defeitos, essa nova versão serve para mostrar que o título estava além do seu tempo.

Ao iniciarmos uma nova aventura, a primeira coisa que chama nossa atenção são os gráficos. Com texturas muito mais definidas que o original, além de sombras e iluminação mais realistas, o jogo consegue fazer com que Albion seja um lugar ainda mais belo do que visto há uma década, mas infelizmente essa melhoria cobra um alto preço.

Fable-Anniversary-3 Seja por uma falta de otimização ou o que considero mais provável, uma limitação técnica do Xbox 360, o que o impossibilitaria de aguentar todo o esplendor dos gráficos, o fato é que esta nova versão sofre muito com uma taxa instável de frames, algo que em certos momentos incomoda bastante e chega a passar a sensação de um trabalho mal feito. Porém, este não é única falha do remake.

O problema é que o pessoal da Lionhead Studios optou por manter o jogo o mais fiel possível ao original e se na época do seu lançamento ele foi criticado por contar com controles ruins, um sistema de câmera que muitas vezes atrapalha e uma certa repetitividade na aventura, tudo isso acabou sendo agravado pelo tempo, já que essas falhas continuam presentes.

Delas, a que sempre mais me incomodou são os controles, pois mesmo o Anniversary nos dando a opção de utilizarmos um esquema mais parecidos com o dos títulos seguintes, o sistema de travamento de mira continua falho e tentar realizar as ações corretas quando precisamos escoltar um personagem é uma tarefa digna de irritar até monges tibetanos. Some a isso a complexidade na hora de trocarmos a magia utilizada e uma simplicidade acentuada nas batalhas e pronto, não podemos dizer que o game se destaque por sua jogabilidade.

Fable-Anniversary

Contudo, esses problemas não conseguem tirar o brilho da criação de Molyneux, que possui um enredo interessante e um tanto sombrio, um mundo fantástico a ser explorado e a incrível - pelo menos na época - possibilidade de sermos bons ou ruins, com nossas ações influenciando diretamente o mundo ao nosso redor.

Além disso, esse relançamento ainda traz algumas novidades muito legais, como legendas em português, suporte a conquistas e uma integração com o SmartGlass, por onde temos acesso a um mapa e várias outras informações. É verdade que o recurso não funciona da melhor maneira possível, sem mostrar automaticamente para o local em que estamos, por exemplo, mas ainda assim é algo bacana.

Pesando prós e contra, a minha opinião é que o Fable Anniversary vale ser jogado, principalmente por quem gostaria de conhecer o título que deu origem à franquia ou simplesmente é fã do original e adoraria vê-lo com gráficos melhores. Mesmo assim, infelizmente fiquei com a sensação de que a Microsoft perdeu uma excelente oportunidade de lançar a homenagem para o Xbox One, onde ele seria realmente uma versão definitiva e a empresa ainda teria um ótimo título na linha de lançamento do seu novo console.

http://youtu.be/EnOKkQSNjW8

relacionados


Comentários