Meio Bit » Baú » Mobile » Office para iPad pode ser lançado mais cedo do que se pensava, mas já pode ser tarde demais

Office para iPad pode ser lançado mais cedo do que se pensava, mas já pode ser tarde demais

Office para iPad seria disponibilizado tão logo estivesse pronto, mas dependência de assinatura do Office 365 pode atrapalhar frente o iWork, hoje gratuito

17/02/2014 às 12:30

office-ipad-001

Ainda que usuários de Mac e iOS não gostem de admitir, o iWork não chega a ser uma suite de aplicativos tão especializada quando o Office, ainda o software líder de vendas da Microsoft e por isso mesmo um dos poucos que ela não libera de graça por completo nem em programas estudantis. Os executivos de Redmond sabem disso e estariam pressionando para que a plataforma fosse flexibilizada (entre outras coisas), de modo que ela se torne disponível em outras plataformas.

A bem da verdade o Office já está presente no iPhone e Android, entretanto o iPad até então não havia sido contemplado com uma versão dedicada. Considerando que os programas do Office são líderes em ambiente corporativo e iGadgets e Androids já devoraram o mercado do Blackberry, disponibilizá-lo para o tablet da Apple seria o caminho natural. O ex-CEO Steve Ballmer já havia prometido que o iPad receberia o Office "assim que a interface estivesse pronta" e muito provavelmente ele apareceria depois de ser lançado para Windows RT, que no pensamento da Microsoft seria o movimento natural.

Só que as coisas mudaram. De acordo com Mary Jo Foley do ZDNet, que possui contatos muito bons na Microsoft a versão para iPad (codinome Miramar) pode aparecer antes da versão para RT (codinome Gemini), pois segundo as fontes Ballmer teria entrado em acordo com o conselho, que deseja que o tablet da Apple receba o Office tão logo ele esteja pronto e não fique na geladeira, esperando o Gemini sair primeiro.

O que teria provocado essa mudança de atitude? Muito provavelmente foi o movimento de Cupertino ao liberar as suites iWork (Pages, Numbers e Keynote) e iLife (iPhoto, iMovie e Garage Band) de graça para usuários novos de Macs, iPhones e iPads. Todo equipamento novo vendido após 01/10/2013 tem direito a seis programas sem nenhum custo, e mesmo que a suite da Apple não se compare à da Microsoft, a palavra "free" está escoando nos corredores de Redmond.

E a Microsoft corre o risco de mesmo liberando o Office para iPad ele não vencer o iWork por outro motivo: compartilhamento. A integração entre iOS e Mac é feita via iCloud inteiramente de graça, sem depender de uma assinatura do Office 365 para isso. Como muito provavelmente a versão do iPad será igual às já lançadas e até o presente momento a Microsoft não reviu a política de assinaturas, é improvável que ela tome uma atitude diferente agora.

Caso isso se concretize a Microsoft vai jogar com a carta do prestígio do Office como ela sempre fez, já que mesmo custando caro a suite sempre vendeu bem. Entretanto, como a Apple fornece uma versão gratuita para usuários novos que não chega a ser tão inferior, vai ser difícil convencer os usuários que o Word e seus irmãos por R$ 21 mensais ou R$ 209 anuais são melhores do que Pages e cia. na faixa.

Fonte: ZDNet.

relacionados


Comentários