Meio Bit » Baú » Games » A Major League Gaming está chegando ao Brasil

A Major League Gaming está chegando ao Brasil

Através de uma parceria com o “famoso” Grupo Águia, Major League Gaming aponta Brasil como primeiro escolhido para receber o projeto de expansão global da marca. Campeonato de Call of Duty realizado no final de semana já contou com o apoio da organização.

17/02/2014 às 8:30

mlg

Mesmo sem causar muito alarde, a Major League Gaming anunciou recentemente que irá expandir sua marca para outros países e vejam só, o primeiro escolhido foi o nosso querido país.

A MLG criou uma nova cultura de competição e revolucionou o mercado ao criar uma plataforma inovadora de transmissão similar a dos esportes. Temos o prazer de entrar nesta indústria em crescimento com um líder global deste espaço,” declarou o CEO da MLG Brasil, Paulo Castello Branco Filho. “Como o quarto maior mercado do mundo, sabemos que existe um enorme potencial no Brasil e um apetite por competição. Nosso objetivo é aumentar o sucesso global da MLG usando seu modelo comprovado para ajudar os brasileiros a ganharem espaço entre os melhores jogadores de eSports do mundo.

O primeiro evento que se beneficia desta investida é o Call of Duty Championship Brazilian Online Qualifiers, que teve uma etapa ontem e terá outra no próximo domingo, dia 23 de fevereiro, tendo como grande destaque vagas para um campeonato que acontecerá em Los Angeles a partir de 28 de março.

O curioso é que ao contrário do que poderíamos esperar, algo dessa magnitude acabou não tendo uma grande divulgação e talvez o motivo para isso ter acontecido seja o perfil mais discreto dos responsáveis por trazer a MLG para cá, um tal de Grupo Águia. Caso você não os conheça, trata-se de um conglomerado formado por 10 empresas e que no comunicado à imprensa afirmam ser os maiores especialistas em viagens e turismo no país, tendo uma vasta experiência em eSports.

No entanto o grande mérito dessa companhia foi conseguir ser apontada como a operadora de turismo da CBF, o que deverá lhes render algo em torno de R$ 350 milhões durante a Copa do Mundo da FIFA. Um belo negócio, não acha?

De qualquer forma, a iniciativa é bacana por mostrar o quanto nosso mercado está crescendo e desde que o trabalho seja bem feito, acredito que poderá fazer com que essas competições se tornem muito mais respeitadas por aqui.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários