Meio Bit » Baú » Games » Compositor do Resident Evil pagava para outra pessoa criar suas músicas

Compositor do Resident Evil pagava para outra pessoa criar suas músicas

Apontado como único compositor das trilhas de jogos com Resident Evil e Onimusha, Mamoru Samuragochi admitiu que teve ajuda de outra pessoa na criação das músicas.

06/02/2014 às 13:00

Mamoru-Samuragochi

Esta semana o mundo dos games ficou sabendo de uma história bastante bizarra envolvendo a composição de trilhas sonoras de algumas franquias bastante adoradas, mais precisamente aquelas assinadas por Mamoru Samuragochi para jogos como Resident Evil e Onimusha.

Publicada pelo jornal Japan Times, a matéria afirma que nos jogos o músico era citado como único compositor das faixas, mas que na verdade ele dava ideias e quantias em dinheiro para que outra pessoa criasse as melodias e surpreendentemente, o compositor admitiu o erro.

O “Beethoven japonês”, como é conhecido, revelou que essa prática foi utilizada por quase duas décadas e o motivo para isso foi a perda de audição que enfrentou quando tinha 35 anos. De acordo com o seu advogado, ele “lamenta muito por ter traído seus fãs e desapontados outros,” e ainda de acordo com o porta-voz, Samuragochi sabe que não tem como se desculpar pelo ocorrido e que no momento “está mentalmente angustiado e sem condições de expressar devidamente seus pensamentos.

Para piorar ainda mais a situação, a pessoa que teria participado das criações, Tagashi Niigaki, convocou uma entrevista coletiva para contar o seu lado da história e nela fez uma dura acusação, afirmando que Samuragochi na verdade não é surdo, algo que lhe ficou claro desde a primeira vez que se encontraram.

Segundo Niigaki, inicialmente o contratante afirmava que sua audição estava diminuindo, mas que com o passar do tempo ele se mostrava completamente saudável e no total, recebeu cerca de US$ 69 mil para fazer 20 trabalhos ao longo de 18 anos.

A atitude tomada pelo músico é realmente triste e digna de todas as críticas possíveis, mas isso me fez lembrar de uma época e que as desenvolvedoras impediam que os profissionais colocassem seus nomes reais nos games e quem viveu as gerações 8 e 16 bits certamente se lembrará de muitos apelidos nos créditos, isso quando eles existiam.

Fonte: Eurogamer e CVG.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários