Meio Bit » Arquivos » Indústria » Coçar seu reflexo no espelho pode aliviar o incômodo

Coçar seu reflexo no espelho pode aliviar o incômodo

Cientistas descobrem uma maneira de enganar o cérebro utilizando espelhos, a ponto de coçar um braço e sentir alívio no outro.

31/01/2014 às 17:16

Dannysvisioninhisbathroom

Se você assistiu o Nerdologia desta semana, projeto do nosso amigo Atila Iamarino, você entendeu porque é que sentimos aflição quando vemos algo ruim acontecendo com outra pessoa. Isso se dá porque nosso cérebro faz com que a gente se coloque na posição dela, em uma espécie de espelho de empatia.

Não bastasse isso, cientistas descobriram que alguns de nós somos capazes de, em situações de incômodo com algo na pele, erupções cutâneas ou picadas de inseto, encontrar alívio dessa coceira no espelho. Sim, literalmente, um espelho.

Eu não gosto muito da ideia, pois meus espelhos sempre me assustam de alguma forma, mas aparentemente a percepção de nossos próprios corpos pode ser facilmente manipulada usando truques de ilusão. Por exemplo: usar uma mão de borracha, a ponto do cérebro interpretar que é a própria mão!

Aliás, refletir um membro de uma pessoa dessa forma tem sido usado como tratamento de dores em membros fantasma.

Agora o Dr. Christoph Helmchen e seus colegas da Universidade de Lübeck, na Alemanha, conseguiram mostrar que uma ilusão semelhante, também utilizando o próprio reflexo, pode de fato enganar o cérebro e aliviar coceiras. Mesmo quando a pessoa está coçando no lugar errado.

Pra entender melhor: imagine que você esteja com uma coceira na bochecha direita. Você pode... tomar banho e procurar um dermatologista, mas também pode ficar em frente a um espelho, e "coçar" sua maçã do rosto do lado esquerdo. O seu cérebro pode fazer a percepção do comichão diminuir.

A equipe aplicou indutores de coceira, com histamina, no braço de 26 voluntários do sexo masculino. Uma vez que essa injeção cria uma mancha vermelha na pele, eles pintaram um ponto correspondente no braço oposto, para que ambos os membros parecessem idênticos.

Feito isso, um dos pesquisadores coçou ambos os braços, na pele mesmo. Sem surpresa nenhuma aqui, o que recebeu a aplicação química melhorou um pouco e no outro braço nada mudou.

familymirror

Em seguida, eles colocaram um grande espelho vertical na frente da pessoa, mas bloqueando sua visão de forma que ele pudesse enxergar apenas o braço sem o prurido. Quando o cientista coçou seu braço sem efeito da histamina, ainda assim os participantes sentiram alívio.

Quando perguntaram quanto da coceira teria sido aliviada, a maioria respondeu que seria algo em torno de 1/4 do que aconteceria ao coçar o braço correto. Embora o efeito seja relativamente fraco, o estudo mostra que os sinais visuais enviados ao cérebro podem substituir as próprias mensagens criadas pelo corpo, no caso de existir uma incompatibilidade entre as informações.

O professor Francis McGlone, da Escola de Ciências Naturais e Psicologia da John Moores University, em Liverpool, no Reino Unido, acredita que essa descoberta pode levar a tratamentos de coceira crônica - condição debilitante, muitas vezes mal diagnosticada, que pode levar a pessoa a coçar sua pele até sangrar.

"Esse experimento traz novas ideias a respeito dos complexos mecanismos subjacentes da coceira. Um canal sensorial, muitas vezes ignorado, mas que pode ter consequências devastadoras sobre a qualidade de vida destes paciências" - diz o professor.

Mais uma vez ficou claro que precisamos estudar muito ainda para poder entender a capacidade de nosso próprio cérebro, que a criação de uma Inteligência Artificial comparada à humana é algo praticamente impossível e que é muito fácil ser enganado.

Fontes: NewScientist e PLOS One.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários