Meio Bit » Baú » Fotografia » Olympus OM-D E-M10 - menor e mais barata

Olympus OM-D E-M10 - menor e mais barata

Olympus decide lançar uma versão mais barata de suas câmeras mirrorless e chega com a OM-D E-M10, uma câmera pequena e com recursos avançados, mas não tão barata assim.

31/01/2014 às 9:22

A Olympus utilizou essa semana para colocar alguns novos equipamentos no mercado. Já noticiamos a Olympus Stylus SP-100, e agora é a vez da OM-D E-M10, uma nova mirrorless micro-quatro-terços que chega para brigar no mercado das câmeras mais baratas (mas, talvez nem tanto). Fora o nome esquisto destes modelos, a Olympus vem fazendo o seu dever de casa e evoluiu muito neste segmento de câmeras (que foi criado por ela e pela Panasonic, mas a empresa deixou muito a desejar no começo), sendo que as OM-D foram muito elogiadas no ano de 2013 e até ganharam prêmios como melhores câmeras do ano em alguns sites gringos.

A OM-D E-M10 chega mesclando algumas características da irmã mais velha E-M5 e até da top de linha EM-1. A câmera chega equipada com um sensor de 16 megapixels de resolução máxima e com o novo processador TruePic VII. Ela também apresenta conexão built-in Wi-Fi para transferência de arquivos e permite que seja controlada remotamente com um smartphone ou tablet. Creio que nesta nova Era, os controles remotos vendidos como acessórios opcionais vão simplesmente desaparecer por conta das conexões Wi-fi cada vez mais comuns (menos na Nikon). Olhando a câmera notamos que ela possui o design bem simples, com poucos botões de controle e linhas retas bem elegantes. Na parte de trás temos um viewfinder eletrônico e um visor LCD de 3 polegadas articulado. A estabilização de imagem se encontra no corpo da câmera (Pentax e Olympus foram pioneiras nesse conceito), e a E-M10 possui uma versão de apenas 3 eixos (contra 5 eixos das irmãs maiores), mas que é suficiente para eliminar borrões derivados de pequenos deslocamentos da câmera (segunda a empresa, é claro).

Fechando pacote temos a filmagem em Full HD (1920x1080 com 30 fotogramas por segundo) e uma quantidade absurda de modos automáticos de cena. Fico imaginando se realmente existe necessidade para tudo isso. São opções que vão do Modo Macro até o Modo Vela (?). Junto com a E-M10, a Olympus está colocando no mercado mais três lentes que serão vendidas separadamente: as M.ZUIKO DIGITAL 14-42mm f/3,5-5,6 EZ e a lente prime M.ZUIKO DIGITAL 25mm f/1,8 e a fisheye 9m f/8.

A Olympus OM-D E-M10 estará disponível ao consumidor em março e o valor de venda será de US$ 699,99 (apenas o corpo) e US$ 799,99 com a M.ZUIKO DIGITAL 14-42 mm f3.5-5.6 II R lens. Como eu disse, não tão barato assim.

olympus_OM-D_E-M10

Fonte: Dpreview

relacionados


Comentários