Meio Bit » Baú » Segurança » Artista usa moda para ensinar a se proteger do Big Brother

Artista usa moda para ensinar a se proteger do Big Brother

Essa apresentação do Adam Harvey, um artista de NY, fica no meio entre conceito besta e manifesto político. Se levarmos a sério as técnicas de moda e maquiagem anti-monitoramento, é risível, mas se fizerem parte de uma mensagem contra o futuro 1984 que estamos virando, faz bastante sentido.

30/01/2014 às 14:14

bbc5

Adam Harvey é um artista de Nova York, com o projeto Stealth Wear, e sinceramente não dá pra saber se é a sério ou se é uma instalação artística conceitual. Se for um, é ridículo, se for outro, é bem legal. Essa, querido leitor-mala que reclamou nos comentários, é a razão pela qual podemos achar ridículos carros-conceito que flutuam magicamente e adorar hover boards.

O conceito do projeto é utilizar a moda como forma de proteger as pessoas da sociedade de vigilância, câmeras, drones, NSA, bla bla bla. Seria uma forma de protesto do artista, que quer tornar as pessoas imunes ao monitoramento tecnológico, sem que para isso tenham que se esconder em cavernas no Afeganistão. Ou no Soho.

Eu sei, existe a turma do “quem não deve não teme”, e “não tenho nada a esconder”, grupo que não é nada ajudado por algumas propostas. Eu pessoalmente não acho que alguém usando a “burca anti-drone” tenha intenções pacíficas:

burcadomal

Outras construções são mais benignas, como o uso de padrões de maquiagem e penteado para confundir algoritmos de identificação de rostos:

bbc1

bbc3

Diz ele que estudou algoritmos e que os padrões realmente confundem os softwares, mas eu não confiaria muito. De resto, nada facilita mais a vida da polícia do que alguém em atitude suspeita, e se você literalmente marcar na cara que não quer ser identificado, alguém com um distintivo vai querer saber o motivo.

Outra prova de que o artista não sabe muito do que está falando é que no projeto há uma bolsa para celular que bloqueia sinais, tornando seu aparelho impossível de rastrear. Pois bem, essas bolsas, que vendem até na DX, são uma péssima idéia: um celular nessa situação entrará em desespero, tentando achar sinal, não conseguindo, aumentando a potência do transmissor e consumindo a bateria rapidamente. Quando você precisar acionar a bomba na lixeira do aeroporto, e mostrar a esses malditos imperialistas o que acontece com quem monitora injustamente seus cidadãos, não terá carga pra fazer a ligação.

No final das contas a melhor forma de não ser visto é não chamar a atenção. Esse tipo de idéia só funciona numa utopia onde toda a sociedade participa da desobediência civil, e aí ou é revolução ou eleição.

De resto, o Monty Python já ensinou tudo que é preciso saber para se camuflar e evitar vigilância:

Fonte: BBC.

relacionados


Comentários