Meio Bit » Baú » Games » A jornada em direção ao fim do Minecraft

A jornada em direção ao fim do Minecraft

Em uma jornada fantástica, jogador está a três anos indo em direção ao ponto em que termina o mapa do Minecraft e por incrível que pareça, ele ainda está muito, muito longe do seu objetivo.

28/01/2014 às 13:00

minecraft

Enquanto algumas pessoas gostam de olhar para o Minecraft e enxergar apenas uma versão digital (e sem graça) do LEGO, eu prefiro encarar a criação de Markus Persson como um fantástico playground que nos permite jogar das maneiras mais variadas possíveis e a encontrada por um sujeito chamado Kurt J. Mac é bastante curiosa.

Após ler um artigo publicado pelo criador do game onde falava sobre a maneira como os mundos são gerados no Minecraft e que citava um lugar chamado Far Lands, o rapaz resolveu dar início a aquela que pode ser considerada a jornada mais longa já tentada em um jogo eletrônico.

Com sua peregrinação tendo começado no dia 28 de março de 2011, lá se vão portanto quase três anos desde que Mac procura o ponto em que o título gera mais terrenos do que pode lidar, um lugar em que falhas acontecem e dão origem a formas estranhas, tendo se tornado quase uma lenda entre aqueles que se dedicam ao sandbox.

O problema é que o jogador dificilmente chegará tão longe, pois mesmo depois de tanto tempo andando ele só avançou 700 quilômetros, sendo que as tais Terras Distantes estão a cerca de 12.000 quilômetros do ponto em que ele “nasceu”, então, qual sentido haveria nessa aventura?

De acordo com o explorador, a principio ele achava que levaria um ano para atingir seu objetivo e que se soubesse que o lugar fica tão longe, provavelmente não teria se arriscado, porém, ele continua em sua caminhada e criou um canal no Youtube para registrar os momentos passados no jogo e que já conta com mais de 320 mil inscritos.

Se tudo isso não fosse fascinante por si só, Mac ainda está aproveitando a fama para arrecadar doações para a instituição de caridade Child's Play, mostrando que de fato, a jornada é muito mais importante do que o seu destino final.

Fonte: The New Yorker.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários