Meio Bit » Arquivos » Games » Dispositivos iOS ganham versão gratuita do Tales of Phantasia

Dispositivos iOS ganham versão gratuita do Tales of Phantasia

Namco lança versão gratuita do Tales of Phantasia para iPhone e iPad, mas microtransações viram alvo de reclamações por mudar experiência encontrada no original.

27/01/2014 às 10:00

tales-of-phantasia

Sempre que uma empresa anuncia o relançamento de um dos seus jogos antigos aparecem pessoas reclamando da atitude, afirmando que aquilo não passa de uma maneira preguiçosa de ganhar dinheiro e que eles deveriam se dedicar a novos títulos. Eu não questiono tal linha de raciocínio, mas sempre me agradou a ideia de ter acesso a games que não pude jogar na época, porém, a maneira encontrada pela Bandai Namco* para ressuscitar o Tales of Phantasia está longe de ser a minha preferida.

Apesar do primeiro jogo da franquia ter recebido diversos relançamentos ao longo dos anos, inclusive com versões melhoradas para o PlayStation e para o PSP, a maioria deles ficaram restritos ao Japão, com apenas a versão para o Game Boy Advance tendo aparecido nos Estados Unidos e como ter acesso a ela não é muito fácil, existia a esperança de que o jogo aparecesse nas novas plataformas, quem sabe através de vendas digitais nas lojas online dos consoles.

Porém, a editora preferiu lançar o Tales of Phantasia para o iPad, iPhone e iPod e se a falta de controles físicos nesses aparelhos te desagrada, saiba que ela está longe de ser o maior dos seus problemas. Acontece que a empresa decidiu distribuir o RPG gratuitamente e como eles precisam ter algum retorno com o game, as malditas microtransações poderão estragar profundamente a experiência de jogá-lo.

Para começar, você só conseguirá jogar caso esteja conectado o tempo todo, mas o que deverá incomodar realmente muitas pessoas é a necessidade de gastarmos dinheiro real para adquirirmos itens que por exemplo, nos permitirão reviver personagens durante a luta ou retornar ao ponto em que estávamos quando perdemos uma batalha.

Isso não seria tão grave se o jogo não tivesse sido tão modificado, pois como nesse modelo de distribuição a banca quase nunca perde, relatos afirmam que além dos confrontos estarem muito mais difíceis que no original, muitos checkpoints foram removidos dos calabouços, nos obrigando a voltar enormes distâncias no caso de derrota, a menos é claro, que gastemos nosso rico dinheirinho.

Portanto, acho que este lançamento poderia ter sido uma excelente oportunidade de muita gente conhecer aquele que é apontado como um dos melhores RPGs já feitos, mas a escolha da editora afastará muitos interessados que certamente prefeririam pagar US$ 10 ou até US$ 20 para ter uma experiência completa, sem a sensação de que está sendo explorado.

*Caso tenha achado que troquei as bolas ao escrever o nome da empresa, infelizmente não foi o caso, pois agora eles dizem que a Namco deverá ser conhecida no ocidente como Bandai Namco.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários