Meio Bit » Baú » Games » Polêmica: Microsoft e Machinima estariam pagando para vloggers falarem bem do Xbox One [UPDATE]

Polêmica: Microsoft e Machinima estariam pagando para vloggers falarem bem do Xbox One [UPDATE]

Microsoft teria oferecido bônus a membros do canal Machinima que fizerem propaganda positiva do Xbox One, sem mencionar que se trata de um vídeo patrocinado

21/01/2014 às 17:30

xbox-one

E parece que a Microsoft se envolveu em mais uma polêmica tendo como pivô da história o Xbox One. Neste fim de semana surgiram informes de que a empresa teria negociado uma campanha publicitária com o canal Machinima de modo a promover seu novo console. Funciona assim: os YouTubers que lançam vídeos de gameplays e estivessem dispostos a participar só precisariam gravar conteúdos do console de até 30 segundos em seus vídeos e adicionar a tag "XB1M13", que já existia antes da campanha. em troca o uploader receberia um bônus de três dólares a cada mil visualizações.

e-mail

Entretanto o site Ars Technica colocou as mãos no suposto contrato que teria vazado, e as cláusulas são no mínimo interessantes. Ele essencialmente é um NDA, um non-disclosure agreement (contrato de não-divulgação; é o mesmo documento que o tradutor de EarthBound assinou com a Nintendo e que impediu a publicação de um livro contando os bastidores da localização do game), onde nada sobre a campanha poderia ser divulgado. Em outras palavras o vlogger que abraçou a campanha receberá uma grana por fazer um vídeo patrocinado com cara de espontâneo.

Fica melhor, uma das cláusulas diz claramente: "você não pode dizer nada negativo ou depreciativo sobre o Machinima, o Xbox One ou qualquer um de seus jogos no vídeo de campanha". A conta britânica oficial do Machinima chegou a twittar uma mensagem reforçando a campanha, que já foi deletada. Entretanto a internet, assim como a Cosa Nostra não perdoa e nunca esquece:

tweet

Segundo informes a Microsoft teria se comprometido a pagar apenas pelas primeira 1,25 milhão de visualizações, o que já renderia US$ 3.750,00 aos YouTubers. A campanha duraria entre os dias 14 e 16 de janeiro, o que indica que para todos os efeitos Redmond já conseguiu o que queria: uma pesquisa pela tag "XB1M13" no YouTube retorna mais de 6.500 vídeos, 398 deles postados na última semana. Entretanto há o outro lado: Francis, também conhecido como boogie2988 subiu um vídeo deixando claro que ele não assinou o contrato pelo compromisso que tem com seus espectadores, mas lembra o óbvio ululante que essa estratégia é regra no YouTube, TODAS as empresas fazem isso.

Apesar da estratégia da Microsoft ser desleal, é preciso ter a consciência que num cenário tão agressivo como o YouTube, onde todos disputam com todos pela audiência é normal que essa prática seria utilizada não por uma mas por muitas empresas, voltando a lançar a dúvida se as opiniões daquele vlogger que você gosta são autênticas ou não.

Fonte: Ars Technica.

---

UPDATE: e provando que Francis estava certo uma denúncia apurada pelo site The Verge revela que a EA também é adepta da prática. O programa chamado Ronku seria oferecido a game vloggers influentes do Youtube igualmente sob a forma de um NDA, e paga um pouco mais: US$ 10 a cada 1.000 visualizações, o que pode render um dinheiro considerável.

A EA é bem mais específica em suas exigências, recomendando que o vídeo contenha trechos específicos das versões para PC, Xbox One e PS4 dos games Battlefield 4 e Need for Speed Rivals. A empresa recomenda trechos de NFS Rivals onde o jogador "cruza a linha" da ilegalidade, e em BF4 é aconselhado a exibir uma campanha multiplayer pondo um prédio abaixo. Os vídeos não podem ser compartilhados com outros games e o jogador não pode mostrar os bugs dos títulos, o que é outra forma de só mostrar o lado bom dos jogos tanto quanto falar bem deles.

bf4-agreement

nfs-rivals-agreement

Isso ainda vai longe...

relacionados


Comentários