Meio Bit » Baú » Games » Para roteirista, 2013 foi um ótimo ano para as personagens femininas

Para roteirista, 2013 foi um ótimo ano para as personagens femininas

Roteirista do Tomb Raider fala sobre o quanto as personagens femininas ganharam força em 2013 e como a indústria precisa de uma maior variedade neste sentido.

17/01/2014 às 13:00

tomb-raider

Responsável pelos roteiros dos aclamados Mirror’s Edge e Tomb Raider, Rhianna Pratchett participou de uma sessão de perguntas e respostas organizada pelo IGN e em determinado momento falou sobre como as protagonistas ganharam relevância no último ano.

Acho que 2013 foi um ótimo ano para as personagens femininas, tanto NPCs quanto protagonistas… Além de mais protagonistas (e antagonistas) femininas, espero começarmos a ver um espectro mais amplo de idade, etnia, orientação sexual e habilidade. Basta olhar para séries de TV como Breaking Bad, Luther ou Orange is the New Black para ver o quão popular um pouco de diversidade (ou como gosto de dizer, ‘vida real’) pode ser.

Levando-se em consideração a declaração de Pratchett, a roteirista parece bastante disposta a contribuir para essa maior variedade de personagens, pois além das mulheres, ela acha que os personagens masculinos criados pela indústria também precisam ser mais diversificados.

Outro ponto comentado por ela foi em relação as armas, tão presentes nos jogos eletrônicos. Na opinião da moça, por estarem tão enraizadas na indústria, elas não deverão sumir tão cedo, mas que cabe a profissionais como ela encontrarem novas maneiras de fazer com que interajamos com os mundos, personagens e mecânicas de jogo.

Como alguém que valoriza muito os enredos dos games, concordo plenamente com Rhianna Pratchett, principalmente quando diz que “seria legal as vezes viajar a essas fantásticas, exóticas e imaginativas locações e não ter que atirar na cara dos seus habitantes.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários