Meio Bit » Baú » Internet » Hoje você começa a ser garoto-propaganda no Google Plus e outras histórias

Hoje você começa a ser garoto-propaganda no Google Plus e outras histórias

A partir de hoje o Google+ pode usar sua imagem e nome de usuário para abalizar produtos e serviços, dando a entender que você gostaria de recomendações de seus amigos do Google+ (todos os 3), já que fica chato dizer que “vamos usar sua imagem para fazer propaganda de graça”.

10/01/2014 às 18:30

Shit got serious

O Google+ surgiu em 2011 como a rede social definitiva que acabaria com o Facebook, depois que o Google Buzz foi para o espaço e nem Larry Page sabia para o que servia seu antecessor, o Google Wave.

Como sutileza parece ter abandonado o dicionário da empresa, o Google+, mesmo até hoje considerado uma cidade fantasma, tem 235 milhões de usuários ativos, segundo o próprio Google.

O fato de ninguém que você conheça utilizar o serviço parece não importar, já que aparentemente se você tem uma conta no Google, automaticamente é um usuário ativo do Google+.

Como festa vazia não vende anúncios, o Google começou a pensar em novas maneiras de enfiar o serviço goela abaixo de todos atrair usuários.

Primeiro foi o Gmail, que começou a convidar seus usuários a usar o Google+ para ter acesso a novas funcionalidades, entre elas usar o Picasa, aquele serviço de fotos que você nunca usou ou usará na vida. Destaque para o "agora não", que deixa muito claro qual o futuro nesse sentido.

Pouco a pouco, vários serviços do Google começaram a ser atrelados ao Google+, como o Blogger e a Google Play.

Até aí tudo bem, mas a cereja do bolo, com a desculpa de acabar com o búlin no Youtube, foi tornar obrigatório o uso de uma conta do Google+ para comentar, o que enfureceu usuários, gerando até petições online contra, tendo como resultado um grande e sonoro I don't give a fuck por parte do Google.

Mas você pensa que essa história se estanca por aqui?

A partir de hoje o Google+ pode usar sua imagem e nome de usuário para abalizar produtos e serviços, dando a entender que você gostaria de recomendações de seus amigos do Google+ (todos os 3), já que fica chato dizer que “vamos usar sua imagem para fazer propaganda de graça”.

Nesse sentido, é possível pular fora, bastando para isso ir até essa página (logado no Google) e desmarcar a autorização para compartilhar seu "apoio" a anúncios. No meu caso já estava desmarcado, mas não sei se esse é o padrão ou se desmarquei quando apareceu pela primeira vez e nem lembro mais.

Você já soube disso no Meio Bit, mas a prática entra em vigor hoje, então é bom correr e conferir sua conta.

Como desgraça pouca é bobagem, essa semana todo mundo que tem um perfil no Google Plus e a sua mãe serão capazes de lhe enviar emails, mesmo sem ter seu endereço. Eles só terão acesso ao mesmo se você responder, mas os spammers já estão estourando champanhe mundo afora. Sobre isso você lê todos os detalhes aqui.

E não esqueça, don't be evil.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários