Meio Bit » Baú » Internet » Conheça o re/code, site de tecnologia nascido das cinzas do AllThingsD

Conheça o re/code, site de tecnologia nascido das cinzas do AllThingsD

Após dez anos de existência, All Things Digital dá lugar ao re/code, novo portal de tecnologia de Walt Mossberg e Kara Swisher

02/01/2014 às 10:30

recode

Após meses de especulações, boatos e negociações, o All Things Digital definitivamente deixou de existir. Ainda que não fosse o favorito de muita gente, o site que surgiu como uma extensão da coluna de tecnologia do Wall Street Journal era referência não só peso seu trabalho, mas pelo quilate de seus idealizadores, os colunistas Kara Swisher e principalmente Walt Mossberg, um guru que entrou no WSJ em 1970 e desde 1988 cobre notícias da cena tech.

Foi uma parceria entre ele e Swisher que eles deram início à conferência anual D: All Things Digital que nasceu junto com o site em 2003, e que teve momentos antológicos como a ocasião em que reuniu no palco Steve Jobs e Bill Gates:

Porém, após dez anos era hora de seguir em frente, e para Mossberg isso significaria sair de um jornal onde trabalhou por 43 anos. Um passo tão grande não poderia ser dado levianamente. E não foi.

Extensivas negociações com o WSJ foram necessárias para conseguir o que eles queriam: levar toda a equipe do AllThingsD para seu novo projeto, o re/code. As conferências continuarão, só mudaram de nome para Code Conference e a primeira será realizada em maio na Califórnia, e o cast já é promissor. Já sua antiga casa exterminou o antigo domínio e lançou o WSJ.D.

Walt Mossberg e Kara Swisher

Claro que esse passo grande teve um apoio enorme por trás. O re/code é o resultado de uma parceria entre os dois jornalistas, a NBCUniversal News Group e a Windsor Media, uma empresa de investimentos fundada pelo ex-CEO do Yahoo! Terry Semel numa nova joint chamada Revere Digital, onde Mossberg e Swisher são majoritários, além da equipe também possuir participação na empresa. Além disso o contrato também beneficiará a NBC News, que terá acesso ao conteúdo publicado pelo site. Só não poderá reescrevê-lo, e para evitar abusos o editor de conteúdo John Paczkowski trabalhará diretamente com a emissora. Além disso a CNBS será a parceira do re/code em eventos ao vivo. Os detalhes financeiros não foram divulgados, mas conversas anteriores dão a entender que o valor do investimento gira entre 10 e 15 milhões de dólares.

Nem dá para dizer que é uma pena que o AllThingsD deixou de existir, pois o re/code não só é uma continuação do trabalho iniciado lá atrás por Swisher e Mossberg como uma expansão, já que agora terão mais liberdade editorial do que provavelmente possuíam no Wall Street Journal. Estou particularmente curioso para ver o que virá desse novo projeto.

Fonte: re/code.

relacionados


Comentários