Meio Bit » Arquivos » Hardware » Vendas de Chromebooks respondem por 10% do mercado de PCs nos Estados Unidos em 2013

Vendas de Chromebooks respondem por 10% do mercado de PCs nos Estados Unidos em 2013

Rejeição ao Windows 8 e menor preço teriam impulsionado vendas de Chromebooks nos Estados Unidos: aparelhos respondem por 21% do mercado de laptops

30/12/2013 às 15:00

HP Chromebook 11

Vocês se lembram quando a Microsoft resolveu apelar para o FUD, lançando uma campanha contra o Chromebook literalmente chamando-o de aparelho de spyware do Google? Segundo a companhia de marketing NPD, essa preocupação tem razão de ser: em 2013 o mercado de ultrabooks aumentou bastante, ao contrário que o de PCs e notebooks só desce a ladeira, e a situação só vai piorar.

Para se ter uma ideia, dentre os três modelos de notebooks mais vendidos da Amazon US neste feriado, dois eram ultrabooks. Como o HP Chromebook 11 foi retirado do mercado e só voltou recentemente devido problemas na fonte, os campeões de vendas na Amazon neste natal foram o Acer C720 e o Samsung Chromebook, ambos modelos de US$ 249. Em terceiro lugar veio o ASUS Transformer, de US$ 399.

amazon-notebooks-sales

O motivo? O consumidor percebeu que o sistema é indiferente, as aplicações são basicamente as mesmas e a grande maioria dos usuários-padrão compra um PC para acessar a internet, e isso um Chromebook mais barato dá conta. A repulsa dos usuários pelo Windows 8 e o fato de não terem dinheiro para um Macbook Air (cujos preços começam em mil dólares) levou ao aumento das vendas dos laptops do Google.

De acordo com dados da NPD, em 2013 os Chromebooks representaram 21% do total de notebooks vendidos nos Estados Unidos. Incluindo o mercado inteiro de computadores e tablets o market share é de 10%. Esses são números incríveis, ainda mais comparando com o mercado em 2012 onde eles só morderam 0,2% do bolo. Ainda que boa parte dos consumidores só queira ver e-mails e abrir o Facebook, o Chrome OS já evoluiu o bastante a ponto de ser de certa forma funcional sem conexão, já que a Chrome Web Store oferece inúmeras aplicações que funcionam completamente offline.

O Google entendeu que a chave para fazer sucesso é entregar um produto eficaz, eficiente e barato. para 2014 a empresa tem o Chromebase, um AIO com Chrome OS que ela tentará vender para empresas e instituições públicas, e desde que o valor seja baixo o usuário final também pode se sentir interessado. Tanto faz que seja Windows, Linux ou Mac: basta que o preço seja acessível e não desaponte no que promete.

Fonte: ET.

relacionados


Comentários