Meio Bit » Baú » Hardware » Projeto no Kickstarter pretende criar o bisavô do Bender

Projeto no Kickstarter pretende criar o bisavô do Bender

Nem toda idéia do Kickstarter é viagem na maionese. Essa maquininha por exemplo é uma dobradora de metal controlada por computador que pode mudar a vida de pequenas oficinas e ateliês, fazendo uma única coisa e muito bem… dobrando metal. Clique e veja que pequena e singela boa idéia.

10/12/2013 às 17:50

bender

Nos filmes há uma fronteira muito tênue entre o mundo virtual e o real. Tony Stark projeta armadoras com facilidade e deixa seus robôs cuidando da manufatura, enquanto fatura umas capas de Playboy. Na prática é muito complicado produzir algo tangível, a maior parte do que criamos em formato digital permanece assim. As impressoras 3D prometem mudar isso, mas por enquanto só servem para produzir quinquilharias.

A DIWire Wire Bender, por outro lado, é um projeto bem menos ambicioso mas com real propósito,e pela demonstração dá pra deduzir que conseguiram. A DIWire Wire Bender faz uma coisa, e muito bem: dobrar arames.

“Ah mas isso é inútil.”

Não, não é. Seja artesanato, seja objetos do dia-a-dia, imagine uma loja de ferragens que venda peças de metal. Ao invés de um estoque imenso, basta um PC, uma DIWire Wire Bender e um rolo de arame. O projeto pediu US$ 100 mil. Já arrecadou US$ 167 mil e ainda tem uma semana pra juntar mais. Veja e entenda o motivo:

Agora a parte (mais) divertida: um monte de sites está vendendo o negócio como uma inovação incrível, mas não é. É evolucionário, não revolucionário. Não se engane, é algo MUITO legal e se tivesse dinheiro sobrando eu investiria, mas o mundo não começou na Internet. Indústria é algo muito maior do que a Apple e esse visual de filme futurista dos Anos 70.

Isso que a DIWire Wire Bender faz não é novidade. Veja por exemplo este vídeo de demonstração da HEBO, uma fabricante de máquinas industriais. Elas dobram metal com uma facilidade que parece macarrão. Não quero nem imaginar o que fariam com um penne. Ou mais de um, mas aí cai no plural e fica mais doloroso de imaginar ainda.

É muito legal, pois são peças comuns, de ferro dobrado, que a gente vê na rua todos os dias, mas nunca para pra pensar como são feitas.

Outro vídeo mostrando como algo “low tech” pode ser interessante, é essa máquina de solda de roldanas (sim, estou chutando). Ela utiliza solda por fricção, que é uma forma elegante de transformar violência e grosseria em uma forma de unir peças de metal.

Ou seja: o mundo digital e muderno é muito legal mas há coisas interessantes atrás de portas sujas de graxa e paredes descascadas. Nunca se deixe levar pelo esnobismo digital, achando que tudo se resolve com um teclado.

Até porque, quando encontramos Tony Stark pela 1ª vez ele estava desmontando o motor de um Hot Rod.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários