Meio Bit » Arquivos » Games » Segunda tela nos games ainda não convenceu Mark Rein

Segunda tela nos games ainda não convenceu Mark Rein

Para vice-presidente da Epic Games, segunda tela nos games ainda não lhe convenceu, apesar de ter potencial.

05/12/2013 às 16:00

smartglass

Depois que a Nintendo anunciou o Wii U, caiu sobre a indústria a ideia de que os consoles precisavam de uma tela além da TV e tanto Sony quanto Microsoft buscaram maneiras de oferecer este recurso. Mas será que ele é mesmo necessário? Para Mark Rein, vice-presidente da Epica Games, a resposta por enquanto é não.

Onde eu realmente utilizo o SmartGlass é para escolher coisas em um menu e navegar pela loja, ao invés de usá-lo como controle. É legal assistir um filme e então continuar ele em meu tablet quando saio, há muitas ótimas aplicações.

Onde isso se encaixa nos jogos, eu não sei. Não estou convencido em ter que pegar meu tablet para escolher meu jogo e então deixá-lo de lado para pegar o controle. É uma forma estranha de se jogar, então não sei como isso funcionará ou não.

Porém, o executivo disse acreditar que cedo ou tarde aparecerá um jogo que conseguirá usar de forma convincente o recurso e que por isso é importante que os desenvolvedores se divirtam criando para as duas telas.

Pois eu penso que há dois lados a serem analisados na questão. Um é em relação ao Wii U e até mesmo o PS Vita, onde a segunda tela parece mais natural, já que ela está no próprio controle. Quanto a utilização de tablets para esta função, acho que a usabilidade acaba sendo prejudicada, uma vez que nos faltam mãos para controlar tantas cosias.

Ainda assim, mesmo não gostando de ter um dispositivo móvel sobre meu colo, me agrada a ideia de termos um mapa ou o menu disponível a todo momento, sem a necessidade de interrompermos a partida para consultá-los e por isso acho que Sony e Nintendo podem ter uma vantagem quando se trata de uma tela adicional.

Fonte: MCV.

relacionados


Comentários