Meio Bit » Arquivos » Games » A Square e sua busca para conquistar a América Latina

A Square e sua busca para conquistar a América Latina

Executivo da Square Enix diz que empresa está tentando encontrar a fórmula certa para a América Latina, o que poderá aumentar o número de consumidores na região.

29/11/2013 às 15:00

final-fantasy-13

Com quase todo o planeta passando por séries dificuldades financeiras, a indústria de games tem buscando mercados que podem, se não substituir os mais tradicionais, ao menos lhes ajudar a melhorar os ganhos e um dos principais alvos de boa parte das editoras tem sido a América Latina.

Países como o Brasil e México aumentaram muito os gastos com jogos eletrônicos, o que fez com que a Square Enix instalasse uma subsidiária por lá, de onde, conforme explicou Igor Inocima, chefe da divisão latino-americana da companhia, estão tentando descobrir como conquistar a atenção dos jogadores.

Por não ter havido tanta exploração, ninguém tentou encontrar a fórmula que funciona especificamente para a América Latina. Os jogos que são populares aqui são em sua maioria os jogos que são populares nos Estados Unidos e Europa, como shooters e jogos de ação, mas talvez exista uma fórmula que funcione especificamente para cá.

Essa é uma das coisas que estamos tentando descobrir. Por que, por exemplo, os RPGs não são tão populares aqui? Isso acontece porque os consumidores não se identificam com a história ou a ambientação é muito distante deles? Então estamos experimentando algumas combinações de coisas para ver se conseguimos encontrar algo que ainda não foi tentado, mas teremos que ver como isso funcionará.

Para Inocima, há diversos fatores que dificultam este processo, como o tamanho da região, as diferenças culturais e até a situação econômica dos países, mas o lado bom é que as vendas de PCs, tablets e smartphopnes tem aumentando muito, o que sugere que eles poderão focar nessas plataformas, principalmente utilizando parcerias com estúdios locais.

Independente das intenções da Square e dos consumidores que serão beneficiados com o interesse pela América Latina, é bom vermos que finalmente estamos entrando no radar dessas desenvolvedores e só discordo quando ele diz que não gostamos de RPGs. Talvez isso seja verdade em outros países, mas aqui no Brasil sempre vejo muita gente defendendo o gênero (inclusive os JRPGs) e acho que a única coisa que acaba afastando os jogadores é a língua. Já pensou um Final Fantasy legendado em português?

Fonte: GamesIndustry.

relacionados


Comentários