Meio Bit » Arquivos » Games » E não deu outra: Twitch remove diretório do Playroom do PS4 após abuso dos usuários

E não deu outra: Twitch remove diretório do Playroom do PS4 após abuso dos usuários

Twitch desativa o recurso após vários donos do PS4 utilizarem o Playroom para transmitir vídeos que nada tinham a ver com games; não há data para o retorno

27/11/2013 às 17:30

playroom

A Sony implementou uma ferramenta muito legal através do Playroom, um app de realidade aumentada que permite streaming via PS4 Camera e compatível com Twitch e UStream, oque permitiu o surgimento de utilizações interessantes relativas a games: alguns usuários chegaram a criar talk-shows como o The Spartan Show, que nada mais é que um programa onde as pessoas ligam para os apresentadores, mas a execução foi sensacional.

Claro que dar algo do tipo na mão de humanos e pedir que eles não façam besteira é pedir demais. Não demorou para muitos começarem a fazer aleatoriedades que nada tinham a ver com games, até o incidente que culminou num imbecil despindo a esposa bêbada e incapaz na frente da câmera.

O Twitch já havia avisado que tomaria medidas drásticas contra quem quer que utilizasse a aplicação para qualquer uso que não fosse relativo a games, mas se convenceram de que era uma empreitada em vão. Por isso chegaram à conclusão inevitável: o diretório com os vídeos do Playroom subidos pelo PS4 foi completamente removido e a aplicação foi desativada. Ainda é possível transmitir vídeos de gameplays capturados normalmente (você pode conferí-los neste link), mas a aplicação que utiliza a câmera permanecerá fora do ar “até que os usuários tomem consciência de que só podem realizar transmissões dentro do foco do site, que são jogos”. Otimistas…

Veja bem, eu não sou contra projetos como talk shows de games, até adorei a ideia. Eu só lamento que por causa de uma turma que não sabe usar a ferramenta todos os que viram nela algo excelente paguem o pato em conjunto. E eu não concordo com o argumento de que “é só não comprar o console” para evitar que uma criança veja algo que não deve: estamos à beira da Black Friday e das festas de fim de ano, e crianças desejam videogames, sempre desejaram. Seria inevitável que em algum momento um pequeno acabaria por ver algo mais agressivo através do Playroom, já que o app não possuía filtros - afinal, Sony e Twitch confiaram na boa vontade dos usuários -, e aí já sabem o que se seguiria.

Uma pena, infelizmente.

Fonte: Polygon.

relacionados


Comentários