Meio Bit » Arquivos » Hardware » Adeus placa de ensaio: caneta para desenhar circuitos integrados que funcionam de verdade

Adeus placa de ensaio: caneta para desenhar circuitos integrados que funcionam de verdade

Cientistas da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, desenvolveram uma caneta com tinta condutora que facilita e muito o processo de desenho de circuitos eletrônicos, eliminando a necessidade do uso de uma placa de ensaio. O produto está sendo oferecido por meio de financiamento coletivo.

25/11/2013 às 10:30

scribe_large_verge_medium_landscape

Invariavelmente, todas as vezes que eu precisei desenhar um circuito eletrônico, eu me perguntei: "será que não existe uma forma de simplesmente desenhar e já ligar todos os fios e componentes, sem precisar montar tudo de novo numa placa de ensaio pra testar ?".

Todas as vezes, sejam nas aulas de técnicas digitais da faculdade, sejam nos meus projetos pessoais com Arduino (um abraço pro amigo Marcelo Souza, sempre junto nestas peripécias) eu me fiz essa pergunta.

Pois é, para felicidade de todos nós que já passamos por isso, cientistas da Universidade de Illinois criaram uma tinta condutora à base d'água, que permite desenhar circuitos plenamente funcionais em um pedaço de papel.

O produto que eles oferecem, nomeado Circuit Scribe, é justamente uma caneta esferográfica com essa tinta maluca. Você usa a caneta para desenhar o circuito integrado numa folha de caderno, papelão, folha A4, cartolina, e tudo funciona.

ciruite02_caderno

Segundo os autores, ainda dá pra "conectar" outros componentes no modelo de circuito integrado, como transistores, LEDs, jumpers, baterias e até mesmo outros circuitos e placas, como as que vemos em projetos com, olha só, Arduino.

ciruite03_Arduino

ciruite04_bateria

A universidade está buscando investidores por meio de financiamento coletivo, e o projeto conta com uma página no Kickstarter. Nela, podemos ver que, para ter direito a uma caneta, é preciso participar com pelo menos US$ 20. Por mais US$ 10 (ou seja, US$ 30, numa conta bem complicada de se fazer) você tem direito ao Kit Básico, que vem com uma Circuit Scribe e vários componentes, como resistores, interruptores e capacitores.

Há ainda a opção de US$ 100 que vem com a Loira do Tchan. Mentira, mas vem com dezenas de componentes extras, como campainhas de som, sensores fotográficos e um motor. Mas aí depende de quanto você está disposto a investir.

Vale lembrar que já existem outras opções de tintas condutoras no mercado, mas, como demonstrado pelos criadores na página do Kickstarter (e eu endosso por experiência própria), o resultado é desastroso.

Se você não quiser entrar na brincadeira, mas ficou curioso, eu vou participar do financiamento e conto pra vocês daqui um tempo quais foram minhas impressões.

Agora, calcule comigo as possibilidades educacionais deste produto! E como isso pode facilitar a vida do desenvolvedor independente! Eu gostei demais e ansioso pra testar.

De qualquer forma, fiquei curioso: vocês gostam de experimentar circuitos eletrônicos e produtos como esses? Qual foi a situação mais atrapalhada que você já passou em suas andanças por esse universo. Compartilhe com a gente na área de comentários.

Fonte: BB.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários