Meio Bit » Baú » Hardware » Revender o Google Glass para outros ainda é feio, mas gadget não será mais desativado

Revender o Google Glass para outros ainda é feio, mas gadget não será mais desativado

Empresa desiste de desativar os dispositivos caso membros da comunidade Explorer o passem para a frente, porém ato permanece contrário aos Termos de Serviço

08/11/2013 às 12:00

Amanda Rosenberg

Quando o Google Glass foi lançado, muitos developers espertinhos tentaram ganhar algum em cima do dispositivo ainda em versão Developer, portanto limitadíssimo. Eles o colocaram à venda em valores extremamente superfaturados, e considerando que o valor atual é de US$ 1,5 mil, alguns conseguiram em sites como o eBay lances de até US$ 16 mil.

Claro que o Google não gostou nem um pouquinho disso. Para a empresa isso configura quebra dos Termos de Serviço e com isso estava desativando os dispositivos e banindo os explorers do programa. Agora ela percebeu que transformar gadgets tão caros em pesos de papel não seja uma boa ideia.

Em uma revisão de suas políticas, caso o Google Glass seja vendido o dispositivo continuará ativo, entretanto o Explorer responderá da mesma forma por infração dos Termos. Para o Google, o ato de vender, alugar ou emprestar o óculos esperto sem autorização prévia ainda poderá acarretar o banimento do programa. A única situação permitida por Mountain View é dá-lo de graça, e mesmo assim é preciso comunicar a empresa.

É provável que tal mudança de comportamento seja pelo fato de que o Google precisa dos dados do Glass para alimentar sua base, e que desativá-lo não é uma alternativa muito inteligente. Desde que alguém continue o utilizando, não importa que seja um Explorer ou um terceiro que pagou uns US$ 10 mil ou mais por um. Quanto à expansão do programa, o Google pretende ampliar a oferta da versão Explorer ainda este ano e ensaia um lançamento comercial já em 2014.

Fonte: Google Glass FAQ via Engadget.

relacionados


Comentários