Meio Bit » Baú » Hardware » Problema de fabricação do Dell Latitude 6430u fez com que ele cheirasse a urina de gato

Problema de fabricação do Dell Latitude 6430u fez com que ele cheirasse a urina de gato

Dell descartou contaminação biológica e diz que a causa foi um processo de fabricação não mais utilizado; empresa vai substituir ultrabooks com o "feature"

31/10/2013 às 9:47

Calma bichano, dessa vez a culpa não é sua

O Latitude 6430u é um ultrabook voltado para o ambiente corporativo da Dell com configuração respeitável e preço pra lá de premium. Entretanto, desde junho seus donos vinham reclamando de um problema no mínimo peculiar: o distinto hardware estava exalando um odor muito semelhante a... xixi de gato.

Várias pessoas escreveram nos fóruns da Dell relatando o problema, alguns até atribuíram a seus pobres bichanos a culpa pelo mal cheiro (como se eles não fossem espertos o bastante para usar computadores só como cama), mas mesmo quem não tinha gatos passava por esse incômodo.

Latitude 6430u

A Dell chegou a acreditar que o cheiro viesse de dentro do teclado e recomendou aos usuários que utilizassem jatos de ar comprimido para limpar o ultrabook, mas o cheiro persistiu. Agora a empresa admitiu a culpa: o odor é resultado de um processo de fabricação que não é mais utilizado, e o Smart News desconfia que tenha sido causado pela utilização de uma alta concentração de nitrogênio como agente fortalecedor no processo de confecção do descanso para as mãos, a fonte da catinga. O problema é que a urina é uma fonte de nitrogênio e até mesmo a BMW já utilizou xixi para fortalecer os blocos do motor da F1, em 1983.

Entretanto, como ninguém quer um PC "batizado" a Dell descartou qualquer possibilidade de contaminação biológica, vai realizar a troca das unidades premiadas e garantiu que os novos aparelhos que sairão de fábrica de agora em diante não vão mais apresentar o odor, pois o processo mudou. Ainda bem, melhor um case mais fraco do que um resistente e fedido, e pobre do gato que não trem culpa de nada... dessa vez.

Fonte: Ars Technica.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários