Meio Bit » Arquivos » Segurança » Anonymous diz que Apple está gravando impressões digitais para o governo dos EUA

Anonymous diz que Apple está gravando impressões digitais para o governo dos EUA

Anonymous alega que os dados biométricos da tecnologia Touch ID da Apple, no iPhone 5S, já estariam sendo usados pelo governo norte-americano: este seria apenas mais um passo adiante para a criação de um Estado Policial?

04/10/2013 às 5:55

tinfoil-hat-2

De todas as características do Anonymous, grupo que surgiu para destruir a Igreja da Cientologia, fracassou horrendamente, é que ele é imune a críticas. Como não tem uma estrutura organizada, qualquer um pode ser Anonymous, mas eis o pulo do gato: SE a ação de cyberativismo é bem-sucedida, bem-vista e se encaixa no que a mente coletiva da Internet acha louvável, foi o Anonymous.

Se a ação é uma bobagem como ameaçar derrubar o Facebook, prometer revelações bombásticas e não entregar, ou envereda por teorias conspiratórias patéticas, aí não é o Anonymous, é só um palhaço usando o nome do grupo. É a velha falácia do Verdadeiro Escocês, mas usada com uma cara-de-pau toda especial.

Farão com certeza uso disso agora, quando o “Anonymous” postou um vídeo denunciando uma conspiração do Governo dos EUA com empresas de segurança e a Apple, para colocar as mãos nas preciosas impressões digitais dos usuários.

Nos EUA você só precisa fornecer digitais se for funcionário do Governo, a absoluta maioria dos registros de carteira de motorista não coletam digitais, e não há uma carteira de identidade nacional. Os americanos, principalmente os paranóicos consideram “fichar” todos os cidadãos coisa de estados policiais, e as boas teorias conspiratórias dizem que o próximo passo lógico é eugenia, eutanásia em massa dos menos aptos e criação de um Estado Policial.

Claro, a gente que vive no Brasil e toca piano no Detran desde sempre, só pode rir. Temos 99 problemas, já vivemos mais ditaduras do que recomenda a OMS, mas nenhuma delas surgiu por causa ou fez especial uso das digitais.

Mais ainda: a Apple deixou claro que as digitais do usuário não são enviadas para a nuvem, são convertidas numa string alfanumérica e guardadas em uma área de memória dentro do processador.

A “documentação” que apresentam como prova é risível. Basicamente a empresa que a Apple usou para desenvolver a tecnologia de leitura de digitais do iPhone 5s desenvolveu leitores biométricos para o Governo dos EUA. PORTANTO, é tudo uma conspiração.

Espero que continuem, vai ser divertido ver até onde vão. Imagino que o prédio nave-espacial da Apple será na verdade um gerador de portais interdimensionais, e os aviões do Google são usados para espalhar chemtrails com flúor, tornando as pessoas homossexuais.

O grande problema dessa conspiração é que… não faz sentido. No mundo inteiro desde 2007 foram vendidos 250 milhões de iPhones. Mesmo que TODOS tivessem leitores de digitais, a população dos EUA é de 313,9 milhões. Sendo mais realista, você deixaria de fora, no caso do 5s, todo mundo que NÂO compra iPhones, mais de 50% dos smartphones no país. E nem vou falar de quem usa celulares não-smart.

Mais ainda: PRA QUÊ interessa coletar digitais de estrangeiros de formas tortuosas, se quando você entra nos EUA tem que fornecer suas digitais legalmente?

A única conspiração que faz sentido é que o Obama ficou de saco cheio de hipsters e vai promover uma caçada a usuários Apple.

Fonte: CW;

relacionados


Comentários