Meio Bit » Baú » Games » Criador do Super Meat Boy fala sobre o Steam Controller

Criador do Super Meat Boy fala sobre o Steam Controller

Criador do Super Meat Boy já testou o joystick da Valve e através de um texto muito interessante, deu sua opinião sobre o acessório.

30/09/2013 às 14:30

steam-controller

Dos três anúncios realizados pela Valve na semana passada, não há como negar que aquele que mais despertou curiosidade na maioria foi o relacionado ao controle produzido pela empresa. Com um design muito diferente do que estamos acostumados, este é o tipo de acessório que só teremos uma real noção de sua qualidade quando colocarmos as mãos nele, mas enquanto isso não acontece, o melhor é sabermos a opinião de quem já teve essa oportunidade, como Tommy Refenes.

Mais conhecido pelo seu trabalho no Super Meat Boy, o game designer publicou um texto em seu blog onde fala um pouco sobre o Steam Controller e o que achei mais interessante é que ele não rasga elogios passionais sobre o joystick, muito menos o classifica como um mero pedaço de lixo.

Além de dizer que não gostou de um controle produzido pela Razer e que se recusava a jogar no PlayStation 3 após o seu lançamento porque o SixAxis não possuía vibração e era muito leve, Refenes afirmou que ao criar o SMB ele sabia que a característica principal do game seria a maneira como a jogabilidade funcionaria, ou seja, temos aqui a opinião de alguém que conhece do assunto. Então, vamos a ela.

Após me familiarizar com o controle, comecei a jogar o Super Meat… A configuração que eles fizeram é simples o suficiente. O círculo da esquerda funciona como os botões direcionais, enquanto que o da direita age como um gigante botão de pulo. O maior problema com os touchpad/tela sensível ao toque é que você numa sabe realmente quando está com o dedo em um botão ou pressionando eles. A Valve tentou ratificar isso usando respostas táteis ajustáveis quando pressionamos um dos círculos. Durante minhas sessões de jogatina a resposta tátil ajudou o problema, mas não foi o suficiente para resolvê-lo.

Ele então diz que fez algumas recomendações à Valve e o mais importante foi ter afirmado que jogaria com o Steam Controller, mas que se tivesse que escolher entre a novidade e o joystick do Xbox 360, ficaria com este, não por considerá-lo superior, mas por ser um acessório com o que já está acostumado.

Mesmo sem ter testado o controle da Valve, essa é exatamente a impressão que tive quando soube de sua existência e apesar de não concordar com alguns de seus aspectos, acho que algo muito interessante pode sair deste projeto, que diga-se, ainda poderá passar por mudanças significativas antes de ser finalmente lançado.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários