Meio Bit » Baú » Games » Sony se surpreende com interesse dos ocidentais pelo Vita TV

Sony se surpreende com interesse dos ocidentais pelo Vita TV

Após dizer que Vita TV deveria ser lançado apenas no Japão, Sony se diz surpresa pela aceitação no ocidente e afirma que já estuda seu lançamento por aqui.

23/09/2013 às 8:30

ps-vita-tv

Apesar de sua aceitação não ter sido unânime, por tudo o que li na internet eu diria que o PS Vita TV foi uma ótima ideia da Sony. Com um preço bastante acessível e a possibilidade de reproduzir jogos do atual portátil da empresa, além daqueles lançados para PSOne e PSP, obviamente muitas pessoas ficaram ansiosas para colocar as mãos nos aparelho, mas não demorou muito até que a fabricante confirmasse que o lançamento só deveria acontecer no Japão.

Agora, mostrando surpresa por este interesse (ou seria querendo disfarçar o fato de que estavam apenas testando o mercado?), executivos da Sony disseram que eles não esperavam uma resposta tão positiva dos ocidentais e Andrew House, presidente da SCE, explicou o motivo do console ter sido anunciado apenas para o arquipélago.

A razão para querermos lançar o PlayStation Vita TV primeiro no Japão foi porque pensamos que existe uma brecha significante nesse mercado, mesmo em se tratando de um aparelho apenas para streaming na TV. Não há um competidor que tenha se destacado e francamente, na minha opinião o Japão está um pouco atrás na curva de adoção de serviços de streaming.

Essa é de fato uma informação importante, pois por aqui o Vita TV terá que encarar uma concorrência mais dura, porém, não podemos ignorar o seu grande diferencial, que são os muitos jogos que poderão ser disponibilizados à quem investir no aparelho.

Mesmo assim, continuo achando que é apenas uma questão de tempo até que o videogame apareça no ocidente, até porque outro executivo da empresa, Masayasu Ito, deu uma declaração onde afirma que eles estão pensando nisso e até mencionou que caso ocorra, precisarão oferecer serviços populares por aqui, como o Netflix.

Fonte: Eurogamer.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários