Meio Bit » Baú » Games » Qual foi o erro de Amnesia: A Machine for Pigs?

Qual foi o erro de Amnesia: A Machine for Pigs?

Amnesia: A Machine for Pigs não consegue repetir o sucesso do seu antecessor, mas qual seria o motivo para isso estar acontecendo?

14/09/2013 às 9:30

a-machine-for-pigs-3

Algumas pessoas estranham quando digo isso, mas mesmo sendo um grande fã de jogos de terror, não consigo gostar de Amnesia: The Dark Descent. Embora entenda os inúmeros elogios ao redor do mesmo, sua jogabilidade simplesmente não me atraiu, e seu enredo não conseguiu me cativar.

Então, quando a Frictional Games anunciou sua "sequência", o Amnesia: A Machine for Pigs, acabei não dando muita atenção, mesmo com a produtora dizendo que haveriam mudanças na mecânica do game.

Produzido pela pela Frictional Games com o apoio da Chinese Room, estúdio responsável pelo Dear Esther, Originalmente, A Machine For Pigs tinha seu lançamento planejado para antes do Halloween do ano passado, porém acabou vítima de um atraso e só saiu no começo desse mês. Isso não fez com que os fãs do primeiro Amnesia ficassem enfurecidos, mais ansiosos ainda.

Mas o que me chamou a atenção foi o que ocorreu após seu lançamento. Enquanto The Dark Descent é elogiado como um dos melhores jogos de terror dessa geração, o mesmo não ocorreu com A Machine for Pigs, que foi bastante criticado, especialmente pelo público.

Depois de presenciar algo que não estava esperando, resolvi dar uma chance ao game, pra tentar entender o que estava acontecendo e após jogar cerca de 40 minutos, comecei a notar as diferenças em relação ao seu antecessor.

A começar pela jogabilidade, que está um tanto diferente. Você não pode mais pegar qualquer item do cenário e arremessar como se fosse uma arma. O personagem não possui tanto medo do escuro, e não tem mais um inventário. O lampião agora não necessita mais de óleo para funcionar, ou seja, seu uso é ilimitado.

Notei também que a exploração parece ter perdido o foco, pelo menos no começo do game. Boa parte das portas da mansão se encontram trancadas, os armários não podem ser abertos, e o caminho a seguir parece bem linear. Lembro que no início do The Dark Descent já havia uma boa quantia de lugares para se perder. Também não encontrei nenhum puzzle nessa jogatina.

a-machine-for-pigs-2jpg Em relação ao terror, ainda não tive contato com algum monstro. Porém, no The Dark Descent precisei jogar por mais de uma hora até ter avistar o primeiro inimigo. Em vários momentos, ouvi e presenciei crianças correndo pela mansão. Alguns eventos sobrenaturais aconteceram, mas isso parece não assustar tanto o personagem.

Porém, não desisti ainda do A Machine for Pigs. Seu enredo está conseguindo manter meu interesse. Nesses 40 minutos consegui pegar várias cartas pela mansão que já me deixaram por dentro do que está acontecendo no mundo ao redor do protagonista, e as anotações feitas em seu diário estão revelando boa parte de sua personalidade.

Então, caro leitor, mesmo esse meu texto dando a entender que gostei mais de A Machine for Pigs do que de The Dark Descent, devo lembrá-lo que essa opinião está vindo de um cara que não é muito fã do primeiro game.

Se alguém aqui gosta do primeiro Amnesia e já jogou o A Machine for Pigs, gostaria de ler sua opinião. Até entendo que as mudanças na jogabilidade pesaram para alguns jogadores, mas será que isso torna o game tão ruim quanto estão comentando por aí?

relacionados


Comentários