Meio Bit » Baú » Games » Andrew House: PS Vita TV pode "tecnicamente" rodar títulos do PS3 via streaming

Andrew House: PS Vita TV pode "tecnicamente" rodar títulos do PS3 via streaming

Andrew House diz que em teoria, o PS Vita TV será capaz de roar games do PS3 através de streaming

12/09/2013 às 17:30

ps-vita-tv

Quando a Sony anunciou o PS Vita TV, muita gente se perguntou se, já que o dispositivo será capaz de reproduzir os games do PS4 em outra TV desde que ambos estejam na mesma rede, se o mesmo não poderia ser expandido para a nuvem, aproveitando o fato de que a empresa adquiriu o Gaikai exatamente para permitir este uso. Em entrevista ao site NikkeiBP, o CEO da Sony Computer Entertainment Andrew House confirmou que a Sony pensa em entregar algo do tipo no futuro.

Segundo House, a Sony pretende em algum momento permitir que o jogador tenha acesso à games do PS3 através do PS4 via streaming, e segundo ele o processo é perfeitamente viável no PS Vita TV, já que streaming não depende de poder de processamento, apenas de uma internet decente (coisa que não temos no Brasil).

Se voltarmos um pouco no tempo, mais precisamente para o anúncio do PS4 em fevereiro, vamos ver que o CEO da Gaikai David Perry disse que a intenção da Sony era disponibilizar os games da linha PlayStation em qualquer plataforma que fosse. Isso pode significar que a Sony pretende fazer do PS Vita não apenas um console no estilo do OUYA e similares, mas um PS3 semi-portátil que vai depender apenas de uma conexão robusta e estável de internet. E se ele rodar games do atual console dessa forma, nada impede que a longo prazo títulos do PS4 também sejam disponibilizados.

Se isso realmente acontecer, será uma alternativa muito vantajosa para quem não estiver disposto a adquirir um console de nova geração, mas fico na dúvida se a empresa irá disponibilizar todos os games já adquiridos na PSN via Gaikai: a Sony já disse que para jogar games do PS3 no PS4 será preciso comprar o game novamente, e não duvido que o mesmo se aplique ao PS Vita TV. Isso sem considerar os problemas logísticos.

Fonte: NikkeiBP.

relacionados


Comentários