Meio Bit » Baú » Games » Terraria, um exemplo de que a venda física ainda é importante

Terraria, um exemplo de que a venda física ainda é importante

Editora acredita que Terraria pode vender mais e maneira de conseguir isso será vendendo o jogo fisicamente em alguns países.

06/09/2013 às 16:00

terraria

Durante muito tempo eu fui um dos maiores defensores da venda de jogos em caixinha. Como tenho tentando montar uma coleção de games, sempre achei um pouco sem graça ver todos eles existindo apenas através de uma lista em algum serviço de distribuição digital, mas de um tempo para cá tenho mudado de opinião.

Não que eu tenha perdido o encanto por ter minhas aquisições expostas na prateleira, mas o fato é que a compra digital só tem vantagens, pois além de dispensar a necessidade de espaço físico, em boa parte das vezes adquirirmos jogos por preços menores e principalmente, nos permite eliminar a necessidade de esperarmos dias, semanas até que o título chegue em nossas mãos. Mas isso significa que a venda física já se tornou irrelevante? Para o bem ou para o mal, a resposta é não.

Peguemos por exemplo o jogo Terraria. Lançado digitalmente em 2011 para os computadores, o jogo aos pouco ganhou popularidade entre os jogadores e respeito da mídia por servir como uma espécie de Minecraft 2D e graças ao seu modelo de distribuição, uma infinidade de atualizações e melhorias chegaram à criação da Re-Logic, mas percebendo que as vendas poderiam ser ainda melhores, a editora 505 Games resolveu que vale a pena lançar uma versão física do sandbox.

É verdade que o game já se encontra disponível fisicamente em alguns lugares, mas de acordo com o responsável por marcas da empresa, “diferentes territórios possuem aceitações diferentes à distribuição digital” e que por isso eles lançarão o jogo no varejo em setembro em países como França, Itália e Alemanha, pois mesmo que o Terraria tenha se saído muito bem digitalmente, a maior parte das vendas dessa forma se concentraram nos Estados Unidos.

O motivo para acreditarem nesta estratégia pôde ser visto no Japão, onde o título vendeu mais de 110 mil cópias, mas lá ele esteve disponível em versão física e a maior parte das vendas aconteceram desta maneira, o que me faz questionar se eles não poderiam obter tamanho sucesso aqui no Brasil se fizessem o mesmo, com o jogo estando disponível nas prateleiras de grandes lojas por um preço entre R$ 20 e R$ 30.

Fonte: MCV.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários