Meio Bit » Baú » Mobile » Terroristas Muçulmanos usam Blackberry!

Terroristas Muçulmanos usam Blackberry!

02/12/2008 às 15:05

O ataque de terroristas paquistaneses à cidade de Mumbai, Índia, trouxe à tona um tema que já havia sido discutido antes: O uso de ferramentas legítimas para fins malignos.

Autoridades indianas revelaram que os terroristas que mataram mais de 200 pessoas, atacando em 5 pontos diferentes da cidade tinham profundo conhecimento da geografia local. E mais, fizeram extensivo uso do Google Maps para se deslocar, GPS para se localizar. Também usaram e abusaram de seus Blackberries, tanto para comunicação entre si como para monitorar a Internet atrás de notícias mostrando o impacto de seus ataques.

A Índia já havia reclamado do Google Earth e Google Maps antes, alegando justamente que eles poderiam ser usados por terroristas. Uma análise superficial diria que eles estavam absolutamente certos e tais ferramentas deveriam ser banidas.

(perceberam o barulho? Foi o pessoal que não passa do 3o parágrafo correndo para comentar indignado)

Então vamos banir também todos os mapas turísticos, os telefones convencionais e os orelhões. Placas de rua também, pois facilitam a movimentação de quem não está familiarizado com a região.

O Google não é mais culpado pelos ataques do que o velho Mohinder, que ajudou um terrorista sem baterias no celular a achar a Rua Gandhi, 37.

Morte ao Pentágono, por colocar em órbita os satélites que permitiram aos terroristas usarem GPS.

Não é assim que a banda toca. A quantidade de vidas salvas pelo GPS, uma tecnologia eminentemente militar supera em muito as vidas tiradas com seu uso. Na verdade a habilidade de usar uma bomba perfeitamente colocada, ao contrário de demolir uma cidade inteira para acertar um alvo já é prova suficiente da vantagem do GPS, mesmo em seu uso original, para guerra.

A quantidade de serviços úteis, de gente resgatada e de esforços humanitários que utilizam o Google Maps/Earth já salvou muito mais gente que os 200 mortos pelos animais que atacaram Mumbai. Culpar a tecnologia seria privar a Humanidade do fogo por alguém ter se queimado. É querer banir automóveis por causa de acidentes, esquecendo que ambulâncias também são carros.

Quem já teve um ente querido fazendo um tratamento bem-sucedido com radioterapia vê energia nuclear de forma bem menos maligna.

As ferramentas não têm ideologia nem são más ou boas. O que diferencia é o uso que fazemos delas. Demonizar o Google Earth não vai salvar ninguém, pelo contrário. Ações humanitárias em todo o mundo serão prejudicadas, e os terroristas no máximo terão que ir até uma banca de jornal e comprar um Guia Rex.

Fonte: Computer World, The Raw Feed

relacionados


Comentários