Meio Bit » Baú » Fotografia » Video online - o problema é a telinha

Video online - o problema é a telinha

25/11/2008 às 15:20

Aproveitando que meu PC principal morreu (de novo) resolvi pensar um pouco, e percebi algo que tinha deixado passar: Eu odeio ver filmes no YouTube. Nada pessoal, também não gosto de ver filmes no videolog ou em nenhum outro site de vídeos.

Meu problema é com a interface. A televisão ainda é o melhor veículo para vídeos, o conteúdo fica sempre em destaque absoluto, como deveria ser.

Quando estou assistindo um vídeo online não me interessa ter N controles, ver comentários, vídeos assemelhados ou o histórico do autor do vídeo. Principalmente, se tenho uma tela de 19 polegadas, qual a graça de ver um vídeo em uma janelinha de 3?

Eu sei que posso maximizar o vídeo, mas isso além de ser sempre uma incógnita (o YouTube adora dar ingresia quando aciono tela cheia) se torna mais uma ação por parte do usuário, que nesse momento preferia ser espectador.

Interação é legal mas de vez em quando cansa. Já pensaram na grade da Sky, se fosse feita por designers de web 2.0? Ao invés de uma grade cronológica de programas/canais teríamos:

  • Sugestões da comunidade
  • Indicações baseadas nos filmes já assistidos
  • tags mais populares
  • filmes mais comprados
  • alertas de filmes iniciando
  • pop-ups com trailers
  • RSS de canais específicos
  • pop-up pedindo avaliação do filme

O resultado, que já se vê em sites de vídeo é que temos o conteúdo afogado por dezenas de informações correlatas, que seriam extremamente úteis se estivéssemos procurando por elas. Vi o filme. Gostei. Aí sim vou ver o que há relacionado. Mas durante a exibição?

Imaginem o efeito disso em um usuário leigo, ele nem consegue se achar, em um tubo da vida. Aquela interface dá medo. Com isso algo que deveria ser simples, o vídeo online, se torna algo restrito a geeks. Não facilitamos; complicamos, espantamos.

Excesso de informação é algo que não existe, informação nunca é demais, mas citando São Paulo, "tudo posso, mas nem tudo me convém". Que a informação exista, mas apareça na hora certa. Do contrário o video online estará fadado a ser uma versão, bem, online do canal Bloomberg. E todo mundo que caiu lá sem-querer sabe o inferno que é aquilo.

relacionados


Comentários