Meio Bit » Baú » Games » Burnout Paradise

Burnout Paradise

18/11/2008 às 20:31

Burnout Paradise não é novidade para ninguém. O jogo já está disponível desde janeiro, já recebeu vários patches e já está até disponível para compra online dentro da PlayStation Network.

Então, por que falar dele só agora?

Primeiramente porque o tratamento que a Criterion tem dado ao seu filho prodígio tem sido dos mais carinhosos possíveis, sendo que quem comprou o jogo em Janeiro e nunca o atualizou tem simplesmente uma versão completamente diferente de quem fez os upgrades até agora. Isso leva tempo para analisar.

“Segundamente”, porque eu estava ocupado demais, jogando.

Então, sem mais, o que é Burnout Paradise? Saiba após o break lendo a análise.

tango_bp_18.11.08

Para os fãs da série Burnout (1, 2, Takedown, Revenge e Dominator), Paradise é liberdade. Pela primeira vez na história da franquia a cidade está disponível para exploração ilimitada, coisa que os 30km2 da cidade fornecem de sobra. Não há lobbies ou dashboards para se selecionar as corridas, que agora são iniciadas nos cruzamentos ao cantar pneus (freie e acelere ao mesmo tempo, vovó).

tango_bp5_18.11.08 Isso pode ser uma desvantagem para alguns, já que para iniciar algum evento é necessário dirigir todo o caminho até lá. Também não há GPS, de forma que frequentemente é necessário observar o mapa e fazer observações mentais, do tipo “esquerda, terceira à direita e segue até a bifurcação em Y”.

Por outro lado você acaba aprendendo como se deslocar em Paradise, tal qual faria numa cidade onde fosse recém-chegado, o que é primordial se quiser vencer corridas sem caminhos pré-determinados.

As corridas se dividem em 4 tipos:

  • Race: Clássico, desnecessárias explicações;
  • Stunt Race: Não é bem uma corrida, mas um passeio “com aventura”. Basicamente você tem que fazer o maior número de pontos possível, obtidos por usar o boost, correr na contra-mão, fazer saltos insanos e pilotar como se não houvesse amanhã. Você entendeu;
  • Road Rage: O mesmo dos Burnouts antigos. Simplesmente exploda na parede seus adversários e tente evitar que eles façam o mesmo com você;
  • Marked Man: Uma grande novidade. Neste modo de corrida (o meu preferido) você é o “homem marcado”, e deverá chegar em algum lugar pré-definido da cidade antes que assassinos em carros pretos clichês detonem você antes. Legal offline, viciante online!

Os carros também sofreram modificações e agora são divididos em categorias, que refletem a forma mais fácil de encher o boost bar (a.k.a. Nitro) do veículo.

  • Speed cars ganham nitro com velocidade, e se você conseguir gastar todo o nitro de uma só vez ganha uma barra cheinha de novo, com um burnout. Após o Burnout X6 a coisa começa a ficar complicada. O contraponto é que você só pode usar o nitro com a barra cheia;
  • Stunt cars ganham nitro rapidamente com acrobacias, como pulos, drift, e barrel rolls (“parafusos”). O melhor tipo para iniciantes;
  • Aggression cars são máquinas de guerra. Nitro vem na forma de takedowns, oncomings (contra-mão), e batalhas em alta velocidade.

tango_bp2_18.11.08 De uma forma geral não existe uma categoria “melhor” ou “pior”, mas entrar num Road Rage com um carro tipo Stunt não é aconselhável para iniciantes…

Burnout Paradise não termina aí, porém. A experiência online é divertidíssima, especialmente nas chamadas “challenges” (desafios). Lá os participantes devem colaborar para completar uma tarefa específica, que pode ser simples como “usar o boost” até mais complexa em “cada participante deve pular por sobre os outros no Airfield em 4 minutos”. Com mais de 400 desafios diferentes, é impossível enjoar tão cedo (exceto quando os manés não sabem ler a descrição do desafio e ficam dando takedown uns nos outros enquanto o tempo acaba).

E por falar em takedowns online, se você é o proprietário do Rossolini Tempesta estacionado na frente do hidrante, favor… Desculpe, quero dizer, de uma câmera USB do PS3 ou 360, prepare-se para rolar de rir ao ver o rosto daquele gringo que acabou de levar um vertical takedown seu. “Mugshots” são fotos que você recebe de sua vítima, diretamente da câmera dos mesmos. Existem outras variações, como “smugshots”, que você envia ao quebrar o recorde de alguém.

Finalmente, não posso deixar de falar do ótimo trabalho da Criterion em expandir o jogo. Como eu disse lá em cima, as atualizações que o jogo recebeu desde o lançamento mudaram completamente a idéia e a jogabilidade. Atualmente o jogo já conta:

  • tango_bp3_18.11.08 Motos;
  • Dia/Noite;
  • Troféus (PS3 Archievements);
  • Marked Man Online (não disponível no lançamento).

Até fevereiro de 2009 a Criterion promete lançar ainda Party Pack, para aquelas noites com os amigos regada a cerveja (em Burnout você pode beber e dirigir. De fato, você DEVE.) e novos veículos.

Ou seja, Burnout Paradise não só tem um “replaying value” muito bom como o mesmo SUBIU desde que o jogo saiu, algo bem incomum de se ver por aí.

Nos encontramos nos cruzamentos de Paradise City!

relacionados


Comentários