Meio Bit » Games » Um fio de esperança chamado Zelda: Breath of the Wild

Um fio de esperança chamado Zelda: Breath of the Wild

Nascido com um problema no coração e vendo sua vida se aproximar do fim, Gabe Marcelo buscou forças num jogo eletrônico e teve a oportunidade de jogá-lo antes mesmo do lançamento oficial.

09/02/2017 às 10:00

Para boa parte dos que gastam algum tempo jogando videogames, eles não passam de uma forma de entretenimento, uma forma de deixarmos os problemas para trás e nos divertirmos num mundo virtual. Essa maneira de enxergar os jogos eletrônicos de forma alguma está errada, mas existem muitas outras pessoas que encaram a mídia com paixão ou até mesmo se escoram nela para seguir suas vidas. Um exemplo é o de Gabe Marcelo.

Nascido com cardiopatia congênita, desde o início a família do rapaz sabia que ele não teria uma vida fácil. Ainda criança Gabe passou por algumas cirurgias e sem poder se exercitar como qualquer pessoa da sua idade faria, ele encontrou nos games uma forma de se aventurar e a série que se tornou sua favorita foi a The Legend of Zelda.

Os games eram a forma mais importante em que podíamos lhe trazer felicidade, diversão e beleza,” afirmou Anita Marcelo, mãe de Gabe. “Existiam personagens que ele amava e desafios que sua mente muito inteligente precisavam. Era uma distração para o desconforto físico e o sofrimento.

Com 26 anos e sua condição física piorando gradualmente, o jovem precisava de algo para se agarrar, alguma coisa que lhe fizesse ter forças para continuar vivendo e isso aconteceu quando a Nintendo anunciou o próximo capítulo da franquia Zelda, o Breath of the Wild. Gabe então pediu para que sua família o levasse ao PAX, que aconteceria em julho passado e a expectativa era de que por lá ele poderia experimentar o jogo antes de morrer. No entanto, aconteceu ali a sua primeira decepção.

Sem que o título estivesse presente no evento, a mãe de Gabe decidiu enviar um email para a empresa japonesa, perguntando se eles poderiam realizar o desejo do rapaz e após diversas tentativas de contato sem que uma resposta fosse dada, parecia que nada poderia ser feito.

Sabendo que o tempo estava acabando, o irmão de Gabe decidiu publicar um texto no Reddit contando o caso e pedindo que a Nintendo de alguma forma pudesse lhe dar essa alegria. Não demorou para que a história ganhasse repercussão e um representante da empresa entrou em contato com eles, prontificando-se a ajudar.

Algumas semanas depois Gabe e sua mãe foram à sede da Nintendo of America em Seattle, onde finalmente ele teve a oportunidade de jogar o The Legend of Zelda: Breath of the Wild por cerca de 30 minutos, oportunidade que qualquer fã adoraria ter, mas que no caso deste rapaz certamente teve um significado que nenhum de nós conseguirá entender.

Ele era, naquele jogo, o que não foi na vida,” disse Anita. “Eu poderia sair para caminhar e Gabe não podia ir comigo. Quando o fiz, pensei sobre o fato de que ele não podia se beneficiar do ar fresco e da liberdade de simplesmente andar pela arborizada vizinhança. Quando vi o Zelda, percebi que aquele era o mundo maravilhoso que ele queria.

E depois de muito lutar, no dia 14 de janeiro Gabe Marcelo faleceu, poucas semanas antes de completar seu 27º aniversário, mas graças a boa vontade e a compreensão por parte do pessoal da Nintendo, depois de poder jogar aquele título que por algum tempo foi o seu fio de esperança.

Fonte: Waypoint.

relacionados


Comentários