Meio Bit » Games » Project Prelude Rune, o novo RPG da Square Enix

Project Prelude Rune, o novo RPG da Square Enix

Criado em um novo estúdio fundado pela empresa, Square Enix revela a produção de Project Prelude Rune, RPG que estará sobre o comando de um dos principais nomes da série Tales of.

22/02/2017 às 8:30

Quem gosta de JRPGs e estava ansioso para saber o que a Square Enix tinha de novo para oferecer ganhou uma ótima notícia essa semana. Pegando muita gente de surpresa, a editora japonesa anunciou a criação do Project Prelude Rune e para mostrar que eles não estão medindo esforços para torná-lo o melhor possível, revelaram também que a criação acontecerá em uma nova subsidiária, a Studio Istolia.

Outro detalhe que deverá agradar os fãs do gênero é o fato de o jogo estar sob a responsabilidade de Hideo Baba, produtor que marcou seu nome na série Tales of da Bandai Namco e que assumirá o cargo de presidente do novo estúdio cuja sede ficará situada em Tóquio.

O projeto almeja construir um novo RPG com uma nova fantasia: desdobrando-se por uma vasta terra cheia de vida. Alimentados pela terra, os muitos povos desta terra ousam sonhar, lutando por aquilo que acham justo — e este é o seu conto.

A sinopse do jogo pode não revelar muito, mas uma coisa que a Square Enix fez questão de ressaltar é que sua principal característica será a história, inclusive com o foco do estúdio sendo entregar “enredos que inspirem os jogadores em suas próprias vidas,” além de “trazer novas experiências para todos ao redor do mundo.

Infelizmente nada foi dito sobre para quais plataformas o jogo será lançado, nem mesmo quando isso acontecerá, mas considerando o estágio aparentemente inicial de produção em que o anúncio foi feito, imagino que ainda demorará um bom tempo até que tenhamos a oportunidade de colocar as mãos no Project Prelude Rune.

O jeito então será aguardar maiores informações, mas de qualquer forma, acho muito bom saber que a Square Enix continua tentando oxigenar seu portfólio, seja com títulos claramente voltados para um público mais ocidental, seja com a criação de RPGs com características típicas dos jogos feitos por lá.

Fonte: Siliconera.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários