Meio Bit » Internet » China força minoria muçulmana a instalar spyware em celulares

China força minoria muçulmana a instalar spyware em celulares

A gente tende a achar que a China é gente boa, que o comunismo chinês é um tigle de papel, mas se o bicho pega eles fazem o que for preciso para evitar que as coisas acabam de mao a pior. Sem nenhuma preocupação com bobagens como “liberdade” e “privacidade”. Agora por exemplo estão forçando uma minoria muçulmana a instalar apps de monitoramento em seus celulares, e quem não quiser, cadeia.

24/07/2017 às 19:26

bn-em499_simpso_g_20140911052555

Um fenômeno interessante nas interwebs é que quanto mais liberdade o sujeito tem online, mais certeza ele tem que vive em um regime orwelliano de constante perseguição. Pode reparar: quando um grupo de idiotas de esquerda denuncia um post no Facebook feito por algum idiota de direita imediatamente começam as acusações de ditadura, censura, Mark Zuckerberg é amigo do Fidel, etc. Quando um grupo de idiotas de direita denuncia um post de um idiota de esquerda, acontece o mesmo, só que o Zucka é amigo do Trump, ou do Bolsonaro.

Em países onde existe censura real você não vê ninguém reclamando, até porque dá cadeia. Fora que é difícil xingar muito no Facebook quando o Facebook é bloqueado, o Twitter não existe e em alguns casos como na Melhor Coréia, você ser encontrado com um celular não-autorizado é motivo para pena de morte.

A China por exemplo mantém uma internet totalmente censurada, o que é ruim. Só que como bom brasileiro você sabe que não há nada ruim que não seja possível piorar, e os chineses pioraram.

Na província de Xinjiang por exemplo eles enfrentam problemas com grupos separatistas e não é de hoje. A principal força são militantes muçulmanos, com os correspondentes atentados terroristas.

simpsonschina

Só que a China não brinca em serviço, e não está preocupada em aparecer mal na fita. As autoridades locais mandaram uma mensagem para os quase 9 milhões de Uigures, a minoria étnica muçulmana da região, avisando que eles terão que instalar um app de vigilância em seus celulares.

desk4mvxuaaghsx

Em chinês e árabe pra ninguém ter desculpa que não entendeu.

Eles são instruídos a baixar e instalar o app para Android (que é sistema de terroristas, gente de bem usa iOS e Windows Phone. Não me xingue, é a China que está dizendo). Esse app irá monitorar tudo que o Achmed em potencial faz no celular.

E é tudo mesmo.

Ele gera hashes MD5 de todo arquivo de mídia e compara com um banco de dados de arquivos proibidos, mantém cópia de todas as mensagens do Weibo e WeChat, equivalentes locais do Twitter e do MSN, anota seu IMEI, números para os quais você ligou e os quais você atendeu, quais conexões Wi-Fi fez, e quando… isso tudo é enviado periodicamente para um servidor.

Quem for parado em uma blitz documentos e não tiver o app instalado pode pegar 10 dias de cadeia.

xvsh3cz

O Socialismo de Mercado, comunismo relax de Hong Kong não pegou em Xinjiang. Eles estão decididos a entrar em modo Full 1984 para controlar a insurgência, e dane-se o que o resto do mundo acha. Enquanto aqui chilica-se se turbante é apropriação cultural, em Xinjiang proibiram barba e véu, e dane-se se sua religião diz que tem que usar.

O pior é que a China tem o ocidente nas mãos, segurando nosso órgão mais sensível: o bolso. Ninguém vai fazer nada, qual a alternativa, iPhones made in california? Como um executivo da Nike falou para o Michael Moore: se todo mundo pagasse o preço de um tênis feito nos EUA ele mudava as fábricas pra lá na hora. A realidade é que enquanto a Deal Extreme e a Ali Expresses venderem as quinquilharias baratas que a gente adora, a China vai mandar e desmandar dentro de seus muros.

Fonte: Mashable.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários