Meio Bit » Cultura » Documentário da Norton caça os portos seguros dos hackers

Documentário da Norton caça os portos seguros dos hackers

Documentário da Norton vasculha onde hackers se escondem e revela os “paraísos digitais”, datacenters a prova de invasão onde eles guardam seus dados

4 anos e meio atrás

hacker

Em evento realizado na última sexta-feira em São Paulo, a Symantec reuniu jornalistas e blogueiros para lançar o segundo episódio de sua série de minidocumentários A Cidade Mais Perigosa da Internet, onde vasculha o globo atrás dos redutos protegidos dos criminosos digitais mais procurados do planeta.

Você já parou para pensar que apesar de serem criminosos, para todos os efeitos hackers "black hat" (outro termo para o mais antigo cracker) também são usuários comuns da internet e por causa disso conseguem usufruir de tudo o que ela oferece? Dessa forma surge uma questão bem simples: onde eles guardam seus dados e informações que eles adquiriram? Certamente não é num NAS no porão de casa, companhias afetadas perdem muitos terabytes ao serem comprometidos e esse dados podem e serão rastreados.

Logo é de se imaginar o óbvio: alguém fornece "asilo" para os dados dos hackers, de forma a torná-los praticamente impenetráveis e consequentemente estão ganhando muito, mas MUITO dinheiro com isso. Mas quem são essas empresas?

É o que o segundo episódio da série, "Onde o Cibercrime se Esconde" tenta mostrar. O primeiro minidocumentário mostrou a cidade romena de Râmnicu Vâlcea, um vilarejo de pouco menos de 100 mil habitantes conhecida informalmente como "Hackerville"um reduto onde os mais procurados hackers se estabeleceram para realizar seus ataques e golpes.

Já o segundo episódio vai atrás dos datacenters onde as informações roubadas ou dados extremamente sensíveis são guardados. São empresas instaladas em bunkers nucleares, bases navais abandonadas e também na nuvem, à plena vista. Algumas dessas companhias são procuradas até mesmo por governos legítimos e ONGs (a Bahnhof por exemplo armazenava os dados do Wikileaks, já o CyberBunker chegou a hospedar o Pirate Bay), mas dada a natureza de seu trabalho e por não questionar o dinheiro que recebem, muitos hackers utilizam esses serviços de hospedagem à prova de balas para acobertar seus crimes.

Norton — The Most Dangerous Town on the Internet - Where Cybercrime Goes to Hide

A Symantec sempre lembra que o usuário deve ter cuidado redobrado com o que armazena e compartilha na net, mas é fato que os criminosos digitais estão atrás de peixes grandes. Ainda assim é bom entender que empresas de segurança de dados muitas vezes possuem um armário cheio de esqueletos, por não questionarem quem são seus clientes e o que estão armazenando, se limitando apenas a contar a grana que recebem para ficarem de bico fechado.

Vale a pena conferir também o hotsite do documentário, que traz uma série de conteúdos extras relevantes como dados dos entrevistados e artigos sobre segurança da informação e privacidade na internet.

relacionados


Comentários