Meio Bit » Indústria » China usa de sua sutileza habitual na construção do maior radiotelescópio do mundo

China usa de sua sutileza habitual na construção do maior radiotelescópio do mundo

A China deve terminar ainda este ano a construção do maior radiotelescópio do mundo. Boa noticia pra todo mundo… menos para 9.000 moradores das proximidades que, para não gerarem interferência, serão sumariamente despejados.

17/02/2016 às 0:41

PINGTANG, CHINA - NOVEMBER 26: (CHINA OUT) The feed supporting system of the five-hundred-metre Aperture Spherical Radio Telescope (FAST) is under test on November 26, 2015 in Pingtang County, China. The construction will be completed in September 2016. (Photo by ChinaFotoPress/ChinaFotoPress via Getty Images)

Com absurdos 500 metros de diâmetro o FAST — Five hundred meter Aperture Spherical Telescope será o maior radiotelescópio do mundo, quando ficar pronto em setembro. A construção começou em 2011, e ao contrário dos estádios da Copa, não atrasou. O custo? US$ 110 milhões, pouco mais de 10% daquele foguete imaginário que o Brasil não construiu com a Ucrânia. 

Com 500 metros de diâmetro, ele humilha Arecibo, com meros 305. Chupa, Eleanor Arroway. Ele permitirá um estudo muito mais detalhado de pulsares, asteroides, galáxias, produzirá imagens de radar de objetos menores e com mais resolução que tudo que temos hoje. E também será usado no HAARP chinês, claro! 😉


World's Largest Radio Telescope under Construction in SW China — CCTV+

Só tem um problema: como todo radiotelescópio ele está sujeito a interferências de equipamentos emissores de radiofrequência, como carros, celulares, televisores. Nos EUA eles proíbem o uso desses equipamentos perto dos telescópios, mas os chineses não têm esse grau de sutileza.

Lembra da quizumba no Hawaii, quando cismaram que a montanha que já tem uns 7 observatórios agora era sagrada, e até o Kal Drogo entrou na história para impedir a construção de um novo? Eles ganharam na Justiça. A construção foi embargada.

Na China eles simplesmente vão despejar 9.000 pessoas e realojá-las em algum lugar fora das proximidades do telescópio. E é bom que não reclamem. Desde Von Braun não se via uma vantagem tão grande em fazer ciência para regimes totalitários.

Fonte: Popular Science.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários