Meio Bit » Filmes e séries » Godspeed Flash: YouTube passa a reproduzir vídeos em HTML5 por padrão

Godspeed Flash: YouTube passa a reproduzir vídeos em HTML5 por padrão

Flash is dead baby: YouTube agora reproduz todos os seus vídeos em HTML5 por padrão

6 anos atrás

flash-is-dead

O Google passou cinco anos dando duro para que o HTML5 e o Google entrassem em perfeita harmonia, e após várias provações finalmente o dia esperado chegou: em um anúncio oficial a empresa de Mountain View joga mais uma pá de terra na cova do Flash, passando a reproduzir os vídeos do YouTube em HTML5 por padrão.

A introdução do novo padrão se deu em 2010 e ainda era bem beta, por assim dizer. Muita coisa não era compatível, então para tornar o HTML5 utilizável a sério o Google teve que se mexer.

A área de implementação de vídeos foi forçada a evoluir e resolver diversos problemas de compatibilidade, como a falta de suporte ao Adaptative Bitrate, conhecido um ABR — um recurso que otimiza o buffer na hora da reprodução. O mesmo recurso permite que o YouTube possa enviar vídeos para o Chromecast e consoles de videogame.

Ao migrar do Flash para o HTML5, o buffering dos vídeos se tornará muito mais rápido pois o serviço poderá usar o codec de vídeo VP9 a todo vapor, ao invés do H.264. DE acordo com o Google, o VP9 reduz de 15 a 80% o tempo de inicialização de um vídeo e o consumo de banda em até 35%. OK, pode não ser muita coisa hoje, mas imagine um futuro não muito distante em que todo mundo começará a subir vídeos em 4K. Já temos vários smartphones no mercado capazes de capturar vídeos na resolução, portanto o YouTube está evitando uma crise de banda futura no serviço.

Assim sendo, o Google está abrindo mão da API do Flash e dos embeds <object>, aconselhando a todos utilizarem <iframe> no lugar. Desta forma o vídeo dará suporte a qualquer navegador que o visitante de seu site utilizar.

Por falar em browsers, O HTML5 será executado por padrão no Google Chrome, no Firefox a partir das versões beta (ainda vai levar um tempinho para ser introduzido na versão final), no Internet Explorer 11 e no Safari a partir da oitava versão. E antes que alguém faça a pergunta: como o Opera roda webkit valem as regras do Chrome.

Já o Flash… bem, não sentiremos falta.

Fonte: YT.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários