Meio Bit » Ciência » Ecochato de Harvard diz que Tesla não é inovadora e o futuro está em carrinhos de golfe

Ecochato de Harvard diz que Tesla não é inovadora e o futuro está em carrinhos de golfe

Salvar o mundo com carros porreta parece não ser suficiente. Agora um recalcado de Harvard escreveu um relatório criticando a empresa de Elon Musk dizendo que ela não é disruptiva e inovadora, que só aprimora incrementalmente idéias conhecidas, e que o futuro está em “carrinhos de golfe” fugindo do modelo de automóvel convencional. Respeitosamente discorda… — nah, ele está full of shit mesmo.

03/06/2015 às 11:46

GEM Peapod

Tipo essa bosta aqui.

Mais que tecnologia, a maior contribuição da Tesla para os carros elétricos foi torná-los cool. Carro elétrico era sinônimo de sofrimento, de compromisso. Você abria mão de espaço, conforto, velocidade, autonomia e dignidade, mas estava salvando o mundo. Com os Teslas você tem tudo que um sedã high-end tradicional traz, mais a vantagem de salvar foquinhas.

Isso irrita muito quem não gosta de carros, pois não podem punir os petrolheads convertidos forçando-os a andar em batatas elétricas de filmes distópicos. Um desses revoltados é um tal de Thomas Bartman, que dá aula de “disrupção” em Harvard, e odeia a Tesla. 

Ele escreveu em um artigo que a empresa não é exatamente inovadora, que ela oferece melhorias incrementais, melhor performance por um preço mais alto. O sujeito descartou o Tesla Modelo S dizendo que era uma mera melhoria incremental sobre o que já existia.

Problema

Este é o G-Wiz, um carro elétrico “popular” na Europa.

6a00d8341e286453ef00e54faad3548834-800wi

Este é um Tesla Modelo S.

Tesla-Model-S-2013

Este é o painel de um Tesla Modelo S:

tesla_model_s

O sujeito diz que as pessoas vão preferir dirigir carros como o G-Wiz e similares, apesar de não terem recursos, confortos e principalmente equipamentos de segurança dos carros de verdade.

Ele desconsidera isso tudo, e principalmente o maior fator: esses carros são feios, esses carros não servem para pessoas com um minimo de convívio social. Você imagina alguém que tenha uma namorada usando um destes?

lumeneo-presents-electric-smera-car-02

Vai levar a coitada aonde? E a sogra? E as compras?

Essa revolução no transporte urbano não vai acontecer, e nem é por causa dos petrolheads, não acontecerá pelo simples fato que as pessoas usam carros por praticidade. Ninguém vai abrir mão de seu conforto e comprar uma jurupoca de ecochatos solitários, quando pode comprar um carro de verdade, com emissão zero, ar-condicionado e espaço pras compras do mês, como um Nissan Leaf.

Nissan_Leaf_001

Nos EUA a chance dessa “disrupção” acontecer é zero, quem migrar para elétricos pegará o Tesla baratinho que está pra ser lançado, ou mesmo um BMW i8:

image

Na Europa o padrão de carro compacto é o Fiat 500. É pequeno mas não minúsculo. Funciona nas ruas apertadas, mas tem massa suficiente para proteger seus passageiros caso sofram acidente em uma estrada.

Não é um carro de golfe, não é uma penitência. É um carro compacto para quem gosta de carros compactos.

465428498_640

E para desespero do nosso amigo Thomas, temos isto aqui:

image (1)

É o Fiat 500e, versão 100% elétrica, 111 bhp de potência, autonomia de 160 km. Até o Top Gear gostou.

Todos esses carros surgiram por causa da Tesla, que forçou os carros elétricos para fora das listas de carros-conceito e feiras de demonstração. Principalmente, forçou os carros elétricos para fora das pranchetas dos designers ecochatos que odeiam carros e não deveriam projetá-los para princípio de conversa.

Graças à Tesla no futuro você dirigirá um Fiat 500e ou um Chevy Volt, e não esta abominação aqui:

2011-suzuki-swift-electric-car-concept_100369350_l

Para tristeza de Thomas Bartman…

Fonte: Venture Beat.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários