Meio Bit » Hardware » Samsung: “esses iPhones gigantes estão f… acabando com nossos lucros”

Samsung: “esses iPhones gigantes estão f… acabando com nossos lucros”

Samsung divulga relatório financeiro do primeiro trimestre de 2015 e revela grande queda nos lucros, são – 58% em relação a mesmo período de 2014 na divisão mobile. Principais culpados seriam o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus.

5 anos atrás

Laguna_ATIV_S_WP8

Samsung ATIV S com Windows Phone 8.0 (crédito: tio Laguna)

Espero que a finada Nokia me perdoe, mas o melhor Windows Phone 8 que já existiu foi feito pela Samsung. Seu nome? ATIV S.

Lançado em 2012, é um aparelho com hardware decente ainda hoje, embora não tenha recebido atualização para o Windows Phone 8.1. Agradeço à Samsung Brasil por não se esforçar em trazer tal atualização de forma oficial.

Como a empresa da Pior Coreia prefere focar seus esforços no Android e Tizen, o sucessor de tal notável smartphone ficou restrito à parte da civilização. O mato que se vire apenas com os Lumia mesmo.

Ano passado, o tio Laguna andou flertando com a Samsung: ele quase comprou um Galaxy S5 Duos, um respeitável smartphone topo de linha com dual-SIM.

Sim, eu abriria mão do iOS pelo suporte aos dois chips, sem falar no leitor de cartão micro-SD, bateria removível e resistência a respingos d'água. Depois de aproveitar uma promoção, pedi a um simpático pingüim que cancelasse a compra. Motivo? Preferi usar o crédito para comprar um iPhone 6. Como já expliquei, o iPhone 6 acabou virando um iPad mini 3 um tempo depois.

Com o tablet consumindo minhas finanças, morreu qualquer chance de eu pensar em fazer alguma compra grande desse tipo em 2015. No máximo posso ficar namorando na vitrine um belíssimo Galaxy S6 Edge. Problema: quem diabos pagaria R$ 3.799 pela versão de 32 GB?

Olha, o S6 Edge é lindo, mas cobrar 4 mil reais num celular… Quem a Samsung pensa que é, a Apple?

Laguna_Galaxy_S6_bottom_alignment

Desenho Industrial, uma ciência desconhecida? (crédito: iMore via Cult of Android)

A Samsung já foi acusada de copiar a Apple no passado, mas a coreana tem um grande mérito no mercado mobile: com o Galaxy Note, foi ela quem popularizou os smartphones gigantes visando produtividade. Ano passado, a Maçã maligna de Cupertino copiou tal tendência. Adivinha o que aconteceu?

Queda nos lucros.

Embora no primeiro trimestre de 2015 a Samsung tenha vendido mais celulares que a Apple (83 contra 61,17 milhões), o relatório financeiro aponta queda de 11% na arrecadação (receita bruta) e queda ainda maior de 39% nos lucros em comparação ao mesmo trimestre inicial de 2014. Os números são os seguintes:

  • receita: ₩ 47,12 trilhões (US$ 43,33 bilhões);
  • lucro líquido: 5,98 trilhões de wones (5,5 bilhões de dólares).

·  
São valores respeitáveis para a empresa toda. O lucro foi pouco melhor que o trimestre passado, quando devia ser justamente o contrário caso o mercado de smartphones para a Samsung tivesse o mesmo impacto que na Apple. Felizmente não é o caso.

Apenas a divisão mobile da Samsung representou lucro líquido de ₩ 2,7 trilhões (US$ 2,52 bilhões). Situação aparentemente boa, mas infelizmente representa uma tendência muito ruim: no 1º trimestre de 2014, a divisão lucrou 6,43 trilhões de wones (5,91 bilhões de dólares). Temos portanto uma fortíssima queda de 58% nos lucros da divisão mobile da sul-coreana.

Isso significa que os consumidores preferiram comprar smartphones Samsung de mais baixo custo. Só que o grosso (ui) do lucro da divisão mobile da coreana vem justamente dos modelos topo de linha, vendidos com preços semelhantes aos aparelhos da Apple.

E o que eu tenho a ver com os lucros da Samsung, tio Laguna?

Menos lucros significam maior conservadorismo. A boa notícia é que talvez a Samsung enxugue a extensa linha de smartphones. A má notícia é que para recuperar os números antigos, a empresa poderá continuar sendo desleixada no design industrial de seus produtos. Pior: o TouchWiz vai continuar, firme e forte.

Ao menos o tio Laguna fica feliz em ver que o Galaxy S6 vai ganhar versão dual-SIM, embora o lindo S6 Edge não tenha a mesma sorte. Temos as piores operadoras de telefonia do mundo, seria interessante poder escolher uma menos ruim para voz e outra menos pior para dados.

Leia também:

relacionados


Comentários