Meio Bit » Mobile » Samsung Galaxy S6 — MB Review #1: impressões depois de alguns meses de uso

Samsung Galaxy S6 — MB Review #1: impressões depois de alguns meses de uso

Testamos nos últimos meses o Galaxy S6 da Samsung, um belo smartphone Android com processador octa-core de 64 bits e desempenho de sobra. Confira nosso review completo em texto com resenha rápida em vídeo, no primeiro MB Review do nosso canal no YouTube!

03/08/2015 às 19:30

s6_1

Testei por uns 2 meses e meio o smartphone Galaxy S6, um dos atuais modelos topo de linha da Samsung, ao lado do S6 Edge. Gostei muito do aparelho, que é o equivalente ao iPhone 6, mas para quem gosta de Android.

Seu processador Exynos octa-core de 64 bits é poderoso, e o S6 tem um excelente desempenho em praticamente qualquer situação, a não ser que você seja alguém que exija tanto de um aparelho como eu, que resolvi passar um dia inteiro gravando vídeos em uma feira de tecnologia, incluindo vários em 4K.

Esta resenha é acompanhada pelo primeiro vídeo da série MB Review, com resenhas rápidas em vídeo que serão publicadas toda segunda no nosso canal do YouTube, e que você pode assistir clicando abaixo.

Galaxy S6 – MB Review #1

Tela

Difícil começar a falar do S6 sem ser pela sua belíssima tela AMOLED de 5,1 polegadas. Pessoalmente eu preferia que ela fosse um pouco maior, mas entendo que o tamanho é ideal para a maioria dos usuários. A tela do S6 tem uma densidade de 577 pixels por polegada, e é protegida por um vidro Gorilla Glass 4, cuja resistência eu felizmente não testei na prática, como tem sido meu infeliz hábito com outros aparelhos.

s6_4

Design

O S6 é muito fino, com apenas 6,9 mm de espessura, mas nem por isto é desconfortável de usar, muito pelo contrário. Por fora, o case de metal dá a sensação de que este é realmente um aparelho premium. Como sou desastrado, na maior parte do tempo, eu usei com a capa que a Samsung enviou para evitar acidentes, mas quando tirei ele da capa, a sensação de manusear metal e vidro é muito melhor do que o plástico do S5 e outros concorrentes Android.

O Galaxy S6 segue a tendência do mercado, trocando funcionalidades como o slot para cartões de memória e a bateria removível e, apesar de irritar alguns usuários, a verdade é que com isto, ele parece bem mais sólido e confiável. Eu realmente só sinto falta de ele não ser mais à prova d’água e de um slot para cartões micro-SD, mas no final das contas, as trocas e compromissos feitos pela Samsung são plenamente justificados, e o resultado é que o S6 é um aparelho incomparavelmente melhor do que o seu antecessor.

s6_2

Câmera

A câmera de 16 megapixels é um dos pontos altos do Galaxy S6, com flash LED, foco automático e estabilização óptica de imagens, algo que deixa o seu concorrente direto mais importante para trás. De nada adiantaria tudo isto se ela não tirasse belas fotos, além de gravar vídeos com boa qualidade (aqueles vídeos que eu gravei na Computex foram gravados com ele), mas a câmera surpreende até mesmo quem já está acostumado com a qualidade da Samsung na área. O S6 também grava vídeos em resolução 4K, caso você tenha uma TV compatível para assistir.

Desempenho

O processador Exynos 7420 de oito núcleos é composto por quatro Cortex A53 de 1,5 GHz e quatro Cortex A57 de 2,1 GHz. Na prática, ele tem desempenho de sobra para qualquer tarefa, e o S6 também permite que você feche todos os aplicativos rapidamente, o que facilita bastante a vida. Uma única ressalva, quando eu estava gravando vídeos durante um longo período (inclusive em 4K), ou usando determinado aplicativo durante muito tempo, o S6 enfrentou problemas de aquecimento. Eu abusei do aparelho, mas quando ele fica muito quente, simplesmente para de funcionar por alguns minutos, desativando inclusive a câmera.

Interface

A interface da Samsung está lá, inconfundível, mas não me incomodou no uso diário. Quem não se adaptar mesmo ao TouchWiz pode instalar outro launcher, se quiser. Se achar que o sistema está pesado, a Samsung facilitou a tarefa de fechar os aplicativos, então tudo pode ser facilmente resolvido.

Bateria

A bateria do S6 é de 2.550 mAh, praticamente a mesma coisa dos 2.600 do S6 Edge. A bateria tem boa duração, mas nada de especial. Fico pensando se não teria sido melhor manter os 2.800 mAh do Galaxy S5, mesmo que isto significasse que o S6 não fosse tão fino quanto é.

s6_3

Outras considerações

O leitor de impressões digitais realmente funciona, ao contrário do que acontecia com o Galaxy S5. É praticamente tão eficiente quando o Touch ID da concorrência, e funciona na grande maioria das tentativas, ou seja, presta seu papel. Não testei pessoalmente, mas de fábrica o S6 já é compatível com carregamento sem fio com os padrões WPC, PMA e Qi.

Pra finalizar, vale comprar o S6?

Bem, pelo preço oficial de R$ 3.299 eu diria que não, mas felizmente hoje você pode encontrá-lo por R$ 2.398 na versão branca, R$ 2.499 na versão preta e R$ 2.899 na versão dourada, todos com 32 GB de capacidade (clique aqui para comprar o S6 no Submarino). Ainda é caro? É, mas trata-se de um produto de componentes caros mesmo. Prefere a versão de 64 GB? Então prepare-se pra pagar bem mais, a partir de R$ 3.454 no modelo preto.

Se eu fosse comprar um Android, o S6 estaria entre a minha lista de 5 aparelhos a serem considerados. Como estou mais acostumado com telas grandes como a do iPhone 6 Plus e do Zenfone 2, prefiro esperar a nova versão da linha Note, que deve ser lançada ainda neste mês. No momento, o S6 e seu irmão o S6 Edge são certamente os smartphones mais interessantes que a Samsung já lançou até hoje, e estão entre os Androids mais poderosos que você pode comprar.

Se você gostou da proposta do MB Review, assine o canal do MB no YouTube. O MB Review conta com o apoio da Canon Brasil e do Submarino, e tem trilha sonora de Herbert Souza.

relacionados


Comentários