Meio Bit » Games » PS4 Made in Brazil chegará às lojas em outubro por R$ 2,6 mil

PS4 Made in Brazil chegará às lojas em outubro por R$ 2,6 mil

Fim do mistério: a Sony começará a vender o PS4 fabricado no Brasil a partir de 1º de outubro por R$ 2.599,00 — uma redução de 35% do preço original

5 anos atrás

ps4

A maioria do público gamer brasileiro chiou insanamente quando a Sony fixou o preço de lançamento do PS4 oficial em para lá de salgados R$ 4 mil. As desculpas foram as mais diversas possíveis, desde o console ser importado à taxação de impostos absurda de nosso país. Não deixa de ser verdade, só que a gente já está ciente do famoso “lucro Sony”, onde tudo da companhia japonesa é sempre mais caro em comparação aos concorrentes.

A divisão brasileira sabe que pisou na bola, ainda mais com a Microsoft fabricando o Xbox One aqui e o vendendo hoje por oficiais R$ 2 mil, embora você o consiga por bem menos. Durante a E3 foi confirmado que o console passaria a ser montado aqui (é o mesmo caso do XOne onde as peças vêm de fora, mas para fins de fisco conta como fabricado em solo brasileiro) e agora, finalmente ficamos sabendo quanto a brincadeira vai custar.

Através de anúncio oficial, a Sony Brasil informa que o PS4 brasileiro já é montado na Zona Franca de Manaus, ficando a responsabilidade por conta da Flextronic — a mesma que monta o Xbox One. A partir de 1º de outubro o console estará disponível nas melhores e piores lojas do ramo, porém o preço ainda não é dos melhores: superando um pouquinho minha projeção na época do anúncio da E3 e seguindo a lógica do lucro Sony, o PS4 será vendido por R$ 2.599,00.

Embora o preço ainda seja alto, pelo menos agora os consumidores que optarem pela versão nacional contarão oficialmente com um ano de garantia como diz a lei, além de um SAC para resolver os problemas — embora o IDEC oficialmente defina que a empresa seja obrigada a dar suporte a quem preferiu trazê-lo de fora ou apelou para o mercado cinza.

Enfim, agora temos os dois principais consoles da oitava geração sendo fabricados no Brasil. Ou melhor, os que interessam já que a Nintendo preferiu puxar o carro a ter que investir no país. Na minha opinião ainda está caro pra burro e não vai mudar mudo a situação onde consoles importados ainda vendem muito bem. Apesar dos pesares, ao menos agora temos opções.

relacionados


Comentários