Meio Bit » Hardware » Motorola vende mais de 10 milhões de smartphones no 4º trimestre de 2014

Motorola vende mais de 10 milhões de smartphones no 4º trimestre de 2014

Lenovo comemora: vendas da Motorola aumentam 118% no quarto trimestre de 2014 em comparação ao mesmo período do ano anterior

03/02/2015 às 13:33

moto-x

A Lenovo tem motivos de sobra para comemorar: se por um lado as vendas de PCs não andam lá essas coisas (todos os fabricantes estão passando por isso), por outro lado os números da Motorola são impressionantes: os resultados do terceiro trimestre fiscal de 2014 (de outubro a dezembro) revelam que a fabricante de smartphones despachou mais de 10 milhões de aparelhos no período, 118% a mais do que no ano anterior.

A razão para isso está na cara: a companhia se reinventou nas mãos do Google, e as últimas duas gerações de smartphones foram um sucesso por causa da mudança de filosofia: ao invés de lançar aparelhos com componentes de ponta, muda-se o foco para a performance e software extremamente limpo, com um Android com o mínimo de customizações possível. Claro que a linha Moto possui suas perfumarias mas é algo menor, e modelos como o Moto X e o Moto Maxx gozam da presença de sensores que facilitam em muito a operação de tais dispositivos.

Isso aliado a um fator importante: preço. Ao menos por aqui a Motorola procurou não chutar o balde e cobrar caro por seus dispositivos de ponta, e mesmo o Moto E, que é um device baratinho não possui uma performance prejudicada apenas por mirar o mercado de entrada. O Moto G então, ao aliar uma performance decente e preço convidativo se tornou uma febre, um campeão de vendas de sua categoria que está conseguindo abocanhar com gosto um mercado que ao menos no Brasil era dominado pelos inúmeros aparelhos mid da Samsung. O fato dele contar com dual SIM ajuda e muito nesse quesito.

Os números da Motorola são muito bons: graças às excelentes vendas de seus dispositivos a Lenovo reporta que rendimento trimestral subiu 31% em comparação a 2013, com US$ 14,1 bilhões. Com isso a companhia chinesa acredita que a divisão se tornará lucrativa em apenas 18 meses, retornando o investimento de US$ 2,91 bilhões.

A questão é o que o futuro reserva à Motorola. É certo afirmar que a partir de agora veremos os novos dispositivos da companhia sob a tutela da Lenovo, e como ela perdeu diversos profissionais — inclusive um de ponta — muitos questionam se ela manterá a qualidade de seus smartphones. Eu acredito que sim, mas nunca se sabe.

Fonte: L.

Leia também:

relacionados


Comentários