Meio Bit » Games » Gosta de jogos a 60 fps? A Ubisoft não!

Gosta de jogos a 60 fps? A Ubisoft não!

Para diretor de level design da Ubisoft, os jogos de aventura funcionam melhor a 30 fps e indústria de games está começando a perceber que é melhor entregar os títulos assim do que com o dobro dessa taxa.

10/10/2014 às 8:30

asassins-creed-unity

Com a chegada da nova geração e a dificuldade inicial de algumas desenvolvedoras de entregar jogos para o Xbox One que rodem com taxa de atualização de frames acima de 30 por segundo, teve início uma entediante guerra entre um grupo de jogadores que parecem mais preocupados com detalhes técnicos do que apenas em se divertir e agora um funcionário da Ubisoft resolveu colocar um pouco de lenha nesta fogueira.

Tudo começou quando a empresa confirmou que o Assassin’s Creed: Unity rodará a 30 fps e com uma resolução 900p tanto no console da Microsoft quanto no da Sony, o que fez com que muitos donos de um PlayStation 4 achassem que seriam prejudicados por causa do seu “rival”, mas o diretor de level design da empresa, Nicolas Guérin, explicou porque isso acontecerá.

Por muito tempo na Ubisoft quisemos alcançar os 60 fps. Não acho que esta seja uma boa ideia, porque você não ganha tanto com 60 fps e não se parece com a realidade. É um pouco como o filme O Hobbit, parece estranho.

E com os outros jogos é a mesma coisa — como na série Rachet & Clank, onde tiveram que diminuir a taxa de frames. Então, acho que coletivamente a indústria de videogame está baixando o padrão porque ele é difícil de ser atingido, duas vezes mais difícil do que 30 fps e não é tão bom em termos de renderização e qualidade da imagem.

60 é realmente bom para um shooter, para jogos de aventura nem tanto. Na verdade parece melhor para as pessoas quando eles estão a 30 fps. Isso também nos permite chegar ao limite de tudo. É como quando as pessoas começam a questionar sobre a resolução. É o número de pixels que vocês querem? Se o jogo parece lindo, quem se importa com o número?

Temos então duas justificativas bem diferentes aqui, uma sobre a sensação de estarmos consumindo algo com uma taxa de atualização bem superior a 30 fps e outra sobre a dificuldade em atingir isso, e confesso que tenho opiniões conflitantes em relação a primeira, já que a segunda me parece óbvia.

Sempre que possível eu prefiro aproveitar meus games a 60 fps, mas só consigo notar a diferença se baixar a taxa após alguns minutos jogando e nunca reparei se num jogo de aventura a experiência fica realmente mais natural se encarada a 30 fps. Nos jogos de corrida eu acho mais nítida esta diferença, mas seja a 30 ou a 60 fps, é como sempre digo, o que realmente me incomoda é a taxa ficar oscilando, isso sim acho algo extremamente irritante.

Agora, como não olhar para a declaração do Sr. Guérin e não ficar com a sensação de que ele e boa parte da indústria estão é preocupados com a capacidade técnica dos consoles recém-lançados? Particularmente não me incomodo, mas sei que se a partir de hoje todos os games rodarem só a 30 fps no PlayStation 4 e no Xbox One, teremos muitos jogadores de PC que soltarão fogos de alegria, como se isso os afetasse de alguma forma.

Fonte: CVG.

relacionados


Comentários