Meio Bit » Fotografia » Pior Coréia ameaça prender quem vender pau de selfie

Pior Coréia ameaça prender quem vender pau de selfie

Tendo resolvido todos os problemas sérios, a Pior Coréia arrumou um novo inimigo, mais ameaçador do que Pyongyang e suas armas nucleares: os Paus de Selfie.

6 anos atrás

imagemaleatoria

Ao abdicar de ser governada pelo Grande E Imortal Kim-il Sung, falecido pai do também saudoso imortal Kim Jong-il, a Pior Coréia se colocou sob o jugo dos malditos imperialistas capitalistas norte-americanos. Hoje seus pobres cidadãos, vivendo sob o jugo autoritário da Presidente eleita Park Geun-hye importam várias manias do ocidente decadente, entre elas os selfies.

Para piorar ainda mais a situação, assim como nas ruas do Brasil os camelôs coreanos estamos vendendo mais lixo capitalista Made in China. No caso os tais Paus de Selfie. 

Criados para que pessoas patéticas finjam por um minuto que não são solitárias, essas varetas escamoteáveis com adaptadores genéricos de celulares permite que você tire uma foto de si mesmo sem que apareça com o braço estendido segurando o aparelho, já que é incapaz de contato humano, e não tem amigos ou capacidade de pedir a uma outra pessoa “tira uma foto minha?”.

No Rio um pau de selfie custa R$ 50,00 na camelotagem e R$ 100 nas boas lojas do ramo. O preço alto — há tripés mais baratos que isso — é “justificado” com o equipamento que está deixando chateado o governo de Seul: um controle-remoto Bluetooth.

Dizem as autoridades coreanas que esses controles não são homologados, são de procedência duvidosa, podem causar interferência em outros equipamentos, etc, etc. O Ministro da Ciência alertou contra os paus de selfie, a polícia está dando batidas em lojas e vender um negócio desses pode dar multa de US$ 27 mil e 3 anos de cadeia.

Não é maravilhoso um país com tão poucos problemas que pode se dar ao luxo de se preocupar com porcarias chinesas vendidas por camelôs?

P.S.: sim, eu vou comprar um mas é por causa do adaptador, eu sei que na DX é mais barato mas quero que chegue nessa década ainda.

Fonte: Quartz.

relacionados


Comentários