Meio Bit » Hardware » Samsung estuda lançar versão 64 bits do Galaxy Note 4

Samsung estuda lançar versão 64 bits do Galaxy Note 4

Fontes indicam que Samsung pode lançar uma terceira versão do Galaxy Note 4 na Coreia do Sul, este equipado com SoC de 64 bits Snapdragon 810 da Qualcomm

10/12/2014 às 11:30

galaxy-note-4-note-edge

A Samsung não quer mesmo perder o bonde da inovação, mas ao invés de oferecer produtos com funcionalidades interessantes ou performance matadora, prefere continuar usando a carta das especificações. Depois de informes que o Galaxy S6 pode vir a receber o Snapdragon 810, o SoC de 64 bits da Qualcomm, novos rumores indicam que uma nova versão do Galaxy Note 4 também contará com o componente.

Atualmente o atual carro-chefe da Sammy (lembrando, o mais recente Note substitui o último S nas campanhas de marketing e vice-versa; embora sejam duas linhas diferentes o ciclo do top da Sammy para questões de publicidade é de seis meses. Bom, ao menos é melhor do que a lógica da Sony...) possui duas versões: uma é equipada com o Snapdragon 805, um quad-core com CPU Krait 450 de 2,7 GHz e GPU Adreno 420, e a outra é o Exynos 5433, um octa-core com um núcleo ARM Cortex-A53 1,3 GHz e outro Cortex-A57 de 1,9 GHz. Esse modelo inclusive é o que veio para o Brasil.

O grande porém a respeito do Exynos é que apesar dele ser um chip de arquitetura de 64 bits, no Note 4 ele é limitado a 32 bits. Entretanto, fontes informam que a Samsung está testando um terceiro modelo junto às operadoras da Pior Coreia, este por sua vez equipado com um Snapdragon 810 da Qualcomm, esse sim funcionando em modo 64 bits perfeitamente.

É bom lembrar que o chip em si ainda não foi lançado oficialmente e a Qualcomm refutou boatos de que ele iria atrasar. Conhecendo a Sammy é possível imaginar dois cenários aqui: o primeiro, que o modelo será de fato vendido para o consumidor final mas como é de praxe da companhia, é bem possível que se trate de um modelo exclusivo do mercado sul-coreano. A outra possibilidade é que a Sammy só esteja fazendo testes com o chip, pois há grandes chances de que o Galaxy S6 conte um o dito-cujo.

De qualquer forma, me preocupa a estratégia da Samsung em buscar specs cada vez mais elevadas para atrair o consumidor, ao invés de se focar onde realmente poderia fazer diferença: bateria, performance, experiência de uso e principalmente, um TouchWiz que preste.

Fonte: SM.

relacionados


Comentários