Meio Bit » Engenharia » Spike — o míssil mais fofo do mundo

Spike — o míssil mais fofo do mundo

A tecnologia avança a passos tão largos que muitas “certezas” desaparecem. Agora são os mísseis miniatura, dignos de filmes de ação, James Bond, que ninguém imaginou que seriam tecnologicamente viáveis. Pois bem: com vocês o Spike, um míssil fofinho de 2,5 kg; mais barato e muito menos propenso a causar danos colaterais.

6 anos e meio atrás

vlcsnap-00004

Não, não é o Ex-Esposa.

Nos anos 80 o foco da tecnologia bélica americana era eliminar tanques soviéticos, e uma das melhores armas para isso é o Hellfire, um míssil com uma ogiva de 9 kg de explosivos, lançado principalmente de helicópteros e com alcance de 8 km. A plataforma é excelente, mas os tempos são outros, mesmo assim o Hellfire acabou equipando aeronaves como os drones Reaper. E isso não agradou.

Hoje em dia inventaram algo chamado dano colateral, a insana idéia de que se você quer destruir um galinheiro, manda uma frota de 1.000 bombardeiros durante 3 dias e se acertar algo que não seja o galinheiro, foi mal aí. Como terroristas não colaboram, morando em campos de treinamento isolados e com check-in no Foursquare, é preciso usar armas inteligentes para eliminá-los, mas um Hellfire contra um carro comum é uma grosseria (a não ser que seja uma Toyota Hilux, que é indestrutível).

Mortes desnecessárias causam problemas de moral junto às tropas, alienam a opinião pública e prejudicam a relação com os aliados. Então, como diminuir essas ocorrências?

Criando um míssil para uso “civil”, que seja pequeno, leve, eficiente e não exploda o bairro quando você só quer eliminar da face da Terra dois idiotas em um camelo. Idealmente o míssil não deve custar muito mais que o camelo, também.

Isso foi conseguido com um bichinho chamado Spike, e é uma gracinha:

spike

Parece mas não é brinquedo não. Criado pela Naval Air Warfare Center Weapons Division, ele é muito menor que o Hellfire. 50 kg, 1 m 63 cm de comprimento e um custo de US$ 68 mil tornam muito caro eliminar os tais caras e o camelo, fora a complicação que é lançar o bicho se você estiver em terra, veja o exagero:


bedredt — hellfire missile

Já o Spike tem 63 cm de comprimento, uma ogiva de ½ kg e peso total de 2,4 kg. E um custo projetado de US$ 5 mil por unidade. Como conseguiram isso? Simples, usando componentes comerciais, inclusive um sensor óptico igual ao usado em câmeras de celulares.

O sistema de mira é muito simples, basta selecionar a imagem da câmera do míssil, marcar uma caixa em torno do alvo, e ele está pronto para eliminar aquele objeto, mesmo em movimento. Ele já foi testado sendo lançado de terra, de drones e, em uma certa justiça poética, se mostrou um excelente mini-míssil contra drones também.

spike_2

Faz um estrago.

A gente vê filmes de ficção e acha um absurdo divertido o ED-209 ter mini-mísseis, ou o Homem de Ferro destruir um tanque com um míssil do tamanho de uma caneta, mas a tecnologia bélica evolui igual a qualquer outra, e no caso a miniaturização é uma boa opção. Lembrando que essa tecnologia todo invariavelmente é revertida para o uso civil. Enquanto isso, boa sorte se você e um amigo estiverem lendo este texto em um camelo, no Afeganistão.

Fonte: DU.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários