Meio Bit » Hardware » Microsoft está licenciando Windows Phone na faixa para fabricantes

Microsoft está licenciando Windows Phone na faixa para fabricantes

Microsoft abre mão da taxa de licenciamento do Windows Phone para fabricantes indianos; ideia é lançar em países emergentes aparelhos de bons e acessíveis

6 anos e meio atrás

windows-phone-8

A Microsoft gostou muito do resultado do Lumia 520, principalmente em mercados emergentes. Apesar de atualmente ser o terceiro player do mercado com um market share minúsculo (mas ainda assim maior que o da BlackBerry), a empresa entendeu que privilegiar consumidores de menor poder aquisitivo talvez seja a chave para tornar o sistema popular, em parte se aproveitando da fragmentação do Android que depôs contra o sistema do Google por anos, principalmente por aparelhos de qualidade duvidosa que inundam o mercado.

Por isso a empresa estaria afrouxando ainda mais as cordas em torno do desenvolvimento de hardwares compatíveis com WP8, principalmente no terceiro mundo. Duas empresas indianas, a Lava e a Karbonn Mobiles fecharam contratos de produção de aparelhos com o sistema, e a última pretende inclusive lançar aparelhos dual boot com Android, algo que o Google não gosta muito. A cereja do bolo é que a Microsoft teria exterminado a taxa de licenciamento. Para que as empresas ponham no mercado aparelhos baratos e com qualidade, Redmond ofereceu o WP8 de graça.

É interessante notar que embora muitos pensem que se trata de um movimento desesperado para fazer de seu sistema uma opção popular pelo preço, é possível que a intenção da Microsoft é apenas fazê-lo deslanchar em países emergentes como Índia e Brasil, o que favoreceria fabricantes locais ou menores e não os tops de linha, algo que não seria tão vantajoso para nós, a menos que a Gradiente queira lançar um novo Iphone com janelas...

Os primeiros aparelhos beneficiados com o corte no valor da licença estão previstos para chegar ao mercado indiano após a apresentação do Windows Phone 8.1, e ambas empresas são populares no país e com boa participação no mercado. Se a condição da Microsoft para manter o benefício é lançar aparelhos baratos com qualidade (algo do qual Redmond não abre mão, e os clientes agradecem), talvez outros fabricantes se interessem e poderíamos ver smartphones com preços acessíveis e bons, até mesmo por aqui. Ei, sonhar é de graça!

Fonte: ToI.

relacionados


Comentários