Meio Bit » Internet » Google vai oferecer contas para menores de 13 anos

Google vai oferecer contas para menores de 13 anos

O Google está criando um novo sistema que permite aos pais criar contas para seus filhos, controlando como eles utilizam os serviços do Google e quais informações podem ser coletadas dos rebentos.

20/08/2014 às 17:01

Conta do Google

O título da matéria parece piada, já que até as pedras da rua sabem que crianças de qualquer idade tem contas nas mais variadas redes e serviços.

Isso é terreno espinhoso, principalmente nos Estados Unidos, onde eles gostam de fingir que as pessoas são crianças por mais tempo que o normal e inclusive só podem provar uma cerveja legalmente aos 21, mesmo podendo tomar uma injeção letal bem antes disso.

Enfim.

O Google está criando um novo sistema que permite aos pais criar contas para seus filhos, controlando como eles utilizam os serviços do Google e quais informações podem ser coletadas dos rebentos.

E aí é que jaz o xis da questão: coleta de informações.

O Google, assim como qualquer empresa que opera na internet sob a lei americana, deve seguir o Children’s Online Privacy Protection Act, ou COPPA. Em bom português, proteção da privacidade de crianças online.

Essa lei estabelece regras rígidas sobre como a informação sobre menores de 13 anos pode ser coletada. Além disso, é exigido o consentimento dos pais e as informações só podem ser usadas pela publicidade sob certas condições também muito rígidas.

Claro que tudo isso é muito lindo no papel (ou na tela), mas na prática as empresas não sofrem punição quando uma criança clica em “tenho mais de 13 anos” na hora de criar uma conta, que é basicamente tudo que é exigido como prova.

O povo que gosta de fingir que temos alguma privacidade online já se manifestou, como Jeff Chester, do Center for Digital Democracy, grupo que luta pela privacidade na internet:

A menos que o Google faça isso corretamente a privacidade de milhões de crianças (salvem as crianças, salvem o mundo!) estará em risco; seus pais perderão o direito de decidir quem pode coletar informações sobre seus filhos.”

O grupo também está se reunindo com sua equipe de advogados para criar um plano de como monitorar o Google nesse novo formato de serviço.

Para as crianças que já tem suas contas nada muda, por sinal.

Fonte: WSJ.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários