Meio Bit » Internet » Algoritmo do Google Street View pode quebrar quase todos os CAPTCHAs

Algoritmo do Google Street View pode quebrar quase todos os CAPTCHAs

Rede neural do Google Street View que identifica números das casas aprendeu por tabel a decifrar qualquer CAPTCHA, com impressionantes 99,8% de precisão

6 anos atrás

real-complicated-captcha

O Google vem trabalhando intensamente para aprimorar o algoritmo de leitura do Street View, de modo que ele seja capaz de identificar corretamente quase todo e qualquer número dos imóveis. Só que isso acabou gerando uma situação curiosa: por tabela ele se tornou tão, mas tão apurado que ele é plenamente capaz de decifrar praticamente todos os CAPTCHAs, aquelas mensagens miseráveis que vários serviços utilizam para provar que você é um humano e não uma torradeira.

No início do ano engenheiros do Street View publicaram um artigo onde descreviam a rede neural utilizada pelo Street View, capaz de identificar os números das residências sob as mais adversas condições de conservação, iluminação e outros fatores. O Google trabalha em conjunto com o reCAPTCHA Team, já que os números que não eram facilmente identificáveis pela rede eram alimentados com as informações que províamos toda vez que resolvíamos um daqueles códigos. Com o tempo a rede foi aprendendo a deduzir os números cada vez mais, chegando ao ponto de identificar com precisão 96% dos números das casas. O Google diz que o algoritmo foi capaz de determinar com precisão 100 milhões de números de residências em todo o mundo.

captchas

Porém, quando utilizamos a rede para identificar os próprios CAPTCHAs o resultado é ainda melhor. O artigo revisado aponta que ao ser testado com esse objetivo, o algoritmo o Street View resolveu as mensagens com 99,8% de precisão. Para quem depende dela para evitar spams isso é um problema e tanto, pois as chances de surgirem bots capazes de driblar os mais complexos CAPTCHAs aumentam bastante. Porém, segundo o Google o reCAPTCHA Team considera atualmente não só a resolução do enigma como também o engajamento do usuário com o serviço ao qual conseguiu acesso; quanto mais baixo, maiores a chances de se tratar de um robô pilantra.

Fonte: TC.

relacionados


Comentários