Meio Bit » Games » Ex-ditador panamenho está processando a Activision

Ex-ditador panamenho está processando a Activision

Depois da Lindsay Lohan, agora é a vez do ex-ditador panamenho Manuel Noriega entrar com um processo contra uma desenvolvedora de games e o motivo da irritação é sua suposta recriação no jogo Call of Duty: Black Ops 2.

16/07/2014 às 13:00

cod-black-ops-2

Você provavelmente já viu uma mensagem no início de alguns jogos que diz que aquela é uma obra de ficção e que qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência. Porém, esse aviso não parece estar sendo o suficiente para acalmar algumas pessoas que não gostaram de supostamente terem servido como fonte de inspiração para alguns títulos.

No final do ano passado tivemos o caso da Lindsay Lohan, que se sentiu ofendida por o Grand Theft Auto V ter uma personagem muito parecida com ela e ameaçou processar a Rockstar, o que acabou se confirmando e agora temos outra história parecida, dessa vez envolvendo o ex-ditador panamenho Manuel Noriega.

Tendo participado do golpe de estado que no início da década de 80 derrubou o governo local, o militar entrou com uma ação na corte de Los Angeles, onde alega que a Activision se utilizou indevidamente de sua aparência no jogo Call of Duty: Black Ops 2.

O motivo da briga é que no FPS desenvolvido pela Treyarch e lançado em 2012, a missão “Suffer with Me” coloca o jogador em 1989 e lhe dá como objetivo ir até a Cidade do Panamá para capturar um alvo conhecido como “False Profit”, deixando poucas dúvidas sobre se tratar de Noriega.

Segundo o autor, a utilização de sua imagem teve como claro objetivo aumentar a popularidade e as vendas do jogo, causando-lhe danos ao o retratar como um sequestrador, assassino e inimigo do estado, obrigando o jogador o persegui-lo e capturá-lo.

Ou seja, da mesma maneira que a senhorita Lohan, Manuel Noriega está tentando usar os games para se passar por coitadinho, além é claro de chamar a atenção da mídia e se tiver um pouco de sorte, ainda ganhar alguns milhões sem fazer muito esforço.

Como isso aí é briga de cachorro grande, não partirei em defesa nem de um nem do outro, porém, me preocupa pensar que essa onda de processos pode acabar fazendo com que alguns estúdios tenham medo de usar os games para fazer críticas ou tentar recriar passagens importantes da nossa história.

http://youtu.be/587DqOe34F0

Fonte: Court House News.

relacionados


Comentários